Tabela Periódica do Zezinho

Hidrogênio

noticia

  1. Símbolo: H
  2. Nome: Hidrogênio
  3. Origem do nome: Formador de água, Lavoisier atribuiu este nome por ter descoberto que ele existia na formação da molécula de água: hidro=água, gene=formador.
  4. Número atômico: 1
  5. Número de massa: 1,01
  6. Descoberta: Antonie Laurent Lavoisier
  7. Tempo de vida: não há informações.
  8. Ocorrência: Este elemento é encontrado em grande abundância em estrelas e planetas gigantes de gás. Nuvens moleculares de H2 são associadas à formação de estrelas. O elemento tem um papel vital.
  9. Características: Gasoso, com brilho roxo no estado de plasma e incolor.
  10. Principais aplicações: Grandes quantidades de H2 são necessárias nas indústrias de petróleo e química. A maior aplicação de H2 é para o processamento ("aprimoramento") de combustíveis fósseis, e na produção de Amoníaco.
  11. Curiosidade: É o elemento mais abundante do universo. O Hidrogênio não é tóxico. O Sol é movido a hidrogênio, que se funde no calor do seu núcleo numa reação parecida com um reator atômico.

noticia

Hélio

noticia

1.       Símbolo: He

2.       Nome: Hélio

3.       Origem do nome: Em honra ao deus grego do sol (Helios) com o sufixo ium, já que se esperava que o novo elemento fosse metálico.

4.       Número atômico: 2

5.       Número de massa: 4,00

6.       Descoberta: Pierre Janssen e um inglês Norman Lockyer (1868).

7.       Tempo de vida: não há informações.

8.       Ocorrência: A descoberta do hélio foi feita em minerais radioativos e, por algum tempo, julgou-se que era um elemento muito raro. Mostrou-se, no entanto, que estava presente tanto na crosta terrestre como na atmosfera. Descobriu-se também, hélio em baixas porcentagens em rochas, em gases naturais e gases vulcânicos e em minerais radioativos.

9.       Características: Gasoso, gás incolor, exibindo brilho roxo quando colocado num campo elétrico de alta voltagem.

10.   Principais aplicações: Em dirigíveis e balões com fins recreativos, publicitários; reconhecimento de terrenos, filmagens aéreas e para investigações das condições atmosféricas.

11.   Curiosidades: Os depósitos de gás hélio de 5 a 10 K deve ser armazenado como líquido devido ao grande incremento de pressão que se produz ao aquecer o gás a temperatura ambiente. Quando aspirado, o hélio distorce a voz (343m/s). Deve-se tomar cuidado ao fazer isso, pois apesar de não ser tóxico, o gás hélio pode provocar sufocamento por supressão de oxigênio.

noticia

Lítio

noticia

1.       Símbolo: Li

2.       Nome: Lítio

3.       Origem do nome: O nome do elemento provém do fato de ter sido descoberto em um mineral, embora fosse encontrado mais tarde como os outros metais alcalinos, nas cinzas das plantas. O seu nome deriva da palavra grega para "pedra", pois se acreditava que o lítio só estava presente nas pedras.

4.       Número atômico: 3

5.       Número de massa: 6,94

6.       Descoberta: Johan August Arfwedson (1817).

7.       Tempo de vida: Não há informações.

8.       Ocorrência: Não ocorre livre na Natureza, e mesmo combinado está longe de ser abundante. Os sais de lítio também foram detectados nas cinzas de muitas plantas, nomeadamente no tabaco, no leite, sangue ou em fontes minerais.

9.       Características: sólido, branco-prateado.

10.   Principais aplicações: Medicamentos para tratamentos psíquicos (bipolaridade, depressão) na forma de carbonato de lítio, lubrificante (estereato de lítio); depurador de ar em submarinos e naves espaciais (atua removendo o dióxido de carbono) analgésicos; prismas ópticos (fluoreto de lítio).

11.   Curiosidades: O lítio é muito utilizado para a produção de baterias. A deficiência do lítio provoca alterações de comportamento, o que pode levar à ansiedade e à depressão, o gengibre, alguns cogumelos e nozes contêm lítio.

noticia

Berílio

noticia

1.       Símbolo: Be

2.       Nome: Berílio

3.       Origem do nome: O seu nome tem origem na palavra grega beryllo, que designa o mineral berilo, uma das suas principais fontes na natureza.

4.       Número atômico: 4

5.       Número de massa: 9,01

6.       Descoberta: Foi descoberto pelo francês Louis Nicolas Vauquelim (1798).

7.       Tempo de vida: Não há informações.

8.       Ocorrência: Existem cerca de trinta minerais que, reconhecidamente, contêm berílio; contudo, apenas três são de importância relevante: o berilo, a fenacite e o crisoberil. Destes três só o berilo tem importância industrial. Na sua forma pura, este mineral é um silicato de berílio-alumínio, que aparece nas formas de água-marinha e de esmeralda. Os principais depósitos de minério de berilo encontram-se na África do Sul, Zimbabué, Brasil, Argentina e Índia. Extraem-se também pequenas quantidades na África Oriental, Marrocos, Moçambique, Portugal e Canadá.

9.       Características: Sólido, cinza metálico, possui cor branco prateado duro, leve e quebradiço.

10.   Principais aplicações: Escudos de calor, partes de sistemas de orientação, giroscópios, plataformas estáveis e acelerômetros e espelhos (neste caso o berílio é usado como substrato fixo para uma superfície altamente polida. Duas coisas que tornam o metal berílio único são as suas características nucleares e a sua elevada rigidez Uma das forças motrizes da produção industrial de berílio tem sido precisamente as aplicações aeroespaciais. A transparência do berílio aos raios X torna-o um material útil para janelas de detectores de radiação.

11.   Curiosidades: A liga de cobre-berílio tem uma dureza particularmente elevada e uma grande elasticidade. Geograficamente, as maiores reservas estão nos Estados Unidos, que lideram a produção mundial de berílio , seguido da Rússia e China. Estima-se que as reservas mundiais estejam acima de 80.000 toneladas. A água-marinha e a esmeralda são duas variedades deste mineral utilizadas como pedras preciosas.

noticia

Boro

noticia

1.       Símbolo: B

2.       Nome: Boro

3.       Origem do nome: O nome tem como origem a palavra árabe بورق buraq ou a persa بوره burah que são nomes comuns ao mineral bórax.

4.       Número atômico: 5

5.       Número de massa: 10,81

6.       Descoberta: Sir Humphry Davy, Louis-Joseph Gay-Lussac e Louis-Jacques Thenard (1812).

7.       Tempo de vida: Não há informações.

8.       Ocorrência: O boro é demasiado reativo para ocorrer no seu estado livre. Contudo, pode-se encontrar combinado em diversos minerais, de que são exemplos a sassolite (H3BO3) existente na Itália; a colemalite (Ca2B6O11∙5H2O); a ulexite (CaNaB5O9∙8H2O); e a kerlite (rasurite, Na2B4O7∙4H2O) nos EUA. Também se podem encontrar ulexite na Bolívia, no Chile e no Peru. Da Alemanha provém a boracite (Mg7B10Cl2O30). A maior fonte de boro do mundo é a kernite extraída no deserto de Mojave, na Califórnia.

9.       Características: sólido acastanhado.

10.   Principais aplicações: Regulador em centrais nucleares, raquetes de tênis, vidro refratário e desinfetante ocular. Um dos primeiros usos foi como antisséptico e detergente. Posteriormente, foi usado como fluxo de soldadura e fluxo cerâmico devido à sua capacidade de dissolução de óxidos metálicos. Atualmente, o bórax é usado como matéria-prima na produção de vidro de borossilicato, resistente ao calor, para usos domésticos e laboratoriais, familiarmente conhecido pela marca registrada Pirex; bem como na preparação de outros compostos de boro.

11.   Curiosidades: O gás trifluoreto de boro (enriquecido em mais de 90 % de boro-10) é produzido em grandes quantidades para detectores de radiação gasosos, aplicados na monitorização dos níveis de radiação na atmosfera terrestre e no espaço. Algumas organizações usam estes dispositivos para assegurar a melhor localização das perfurações petrolíferas. Também é um importante catalisador industrial em muitas reações orgânicas, de que são exemplo algumas polimerizações. Tem um papel importante nas reações de eletrodeposição do níquel, do chumbo e do estanho.

noticia

Carbono

noticia

1.       Símbolo: C

2.       Nome: Carbono

3.       Origem do nome: O carbono (do Latim carbo, carvão).

4.       Número atômico: 6

5.       Número de massa: 12,01

6.       Descoberta: Lin Wang e seus colegas da Instituição Carnegie, nos Estados Unidos.

7.       Tempo de vida: O carbono-14 tem um período de meia-vida igual a 5730 anos.

8.       Ocorrência: No estado elementar, o carbono é encontrado em três formas: diamante, grafita e carvão amorfo. Nas duas primeiras os átomos de carbono estão dispostos segundo um retículo cristalino particular; na terceira, apresentam uma disposição desordenada. O carvão amorfo possui muitas aplicações. Além de ser usado como pigmento (negro-de-fumo), possui a propriedade de absorver grande quantidade de gás e de solventes fortemente esfriados. Levado à temperatura do gelo seco (-53o C) ou do ar líquido (-190o C), o carvão amorfo é colocado dentro de instalações de vácuo, para retirar as moléculas de gás residual que as bombas não conseguem extrair.

9.       Características: Sólido incolor (diamante) e preto (grafite).

10.   Principais aplicações: Diamante, grafite para lápis, aço, controle de centrais nucleares, plásticos, eletrodos e na indústria de borracha, os compostos negros de carbono têm larga aplicação como tintas de impressão bem como nas indústrias de papel, plásticas e pintura. Em menores quantidades é usado na manufatura de escovas de carbono para motores e como isolador.

11.   Curiosidades: Cientistas descobriram uma nova forma de carbono ainda mais dura do que o diamante. O carbono não se criou durante o Big Bang porque havia necessidade da tripla colisão de partículas alfa (núcleos atômicos de hélio), tendo o universo se expandido e esfriado demasiadamente rápido para que a probabilidade deste acontecimento fosse significativa. Este processo ocorre no interior das estrelas (na fase RH (Rama Horizontal), onde este elemento é abundante, encontrando-se também em outros corpos celestes como nos cometas e na atmosferas dos planetas. Alguns meteoritos contêm diamantes microscópicos que se formaram quando o sistema solar era ainda um disco protoplanetário.

noticia

Nitrogênio

noticia

1.       Símbolo: N

2.       Nome: Nitrogênio

3.       Origem do nome: Nitrogênio ou azoto, do grego a = sem, zoe = vida.

4.       Número atômico: 7

5.       Número de massa: 14,0067

6.       Descoberta: Daniel Rutherford em 1772.

7.       Tempo de vida: Não há informações.

8.       Ocorrência:

9.       Características: Gás, líquido ou sólido incolor.

10.   Principais aplicações: A mais importante aplicação comercial do nitrogênio é na obtenção do gás amoníaco pelo processo Haber. O amoníaco é usado, posteriormente, para a fabricação de fertilizantes e ácido nítrico. É usado, devido a sua baixa reatividade, como atmosfera inertizada em tanques de armazenamento de óleos vegetais e animais. Também é usado em tanques de líquidos explosivos, durante a fabricação de componentes eletrônicos (transistores, diodos, circuitos integrados, etc.) e na fabricação do aço inoxidável. O nitrogênio líquido, obtido pela destilação do ar líquido, se usa em criogenia, já que na pressão atmosférica condensa a -196°C. É usado como fator refrigerante, para o congelamento e transporte de alimentos, conservação de corpos e células reprodutivas sexuais, masculinas e femininas ou quaisquer outras amostras biológicas.

noticia

Oxigênio

noticia

1.       Símbolo: O

2.       Nome: Oxigênio

3.       Origem do nome: Oxigênio do grego oxis = ácido e genes = produtor.

4.       Número atômico: 8

5.       Número de massa: 15,9994

6.       Descoberta: Joseph Priestley em 1771.

7.       Tempo de vida: Não há informações.

8.       Ocorrência: O oxigênio aparece como substância elementar em duas variedades alotrópicas: o oxigênio natural (segundo constituinte do ar) e o ozônio. Forma também uma grande variedade de compostos e, no estado combinado, é o elemento mais abundante da crosta terrestre (sob a forma de sílica e de silicatos) e dos oceanos (sob a forma de água). Merece referência a reação do oxigênio com alguns complexos de metais de transição que atuam como transportadores daquela substância, por exemplo: captam e cedem O2 de forma reversível. Alguns destes complexos constituem grupos prostéticos de proteínas indispensáveis ao processo metabólico da respiração; é o caso da hemoglobina, existente nos glóbulos vermelhos, e de certas hemociaminas que são transportadoras naturais de oxigênio.

9.       Características: Incolor, líquido azul pálido.

10.   Principais aplicações: A principal utilização do oxigênio é como oxidante, devido à sua elevada eletronegatividade, superada somente pela do flúor. Por isso, o oxigênio líquido é usado como comburente nos motores de propulsão dos carros, embora, nos processos industriais, o oxigênio para a combustão seja obtido diretamente do ar.

11.   Curiosidades: A IMPORTÂNCIA DAS PLANTAS NO AQUÁRIO – As plantas de aquário produzem oxigênio, absorvem o dióxido de carbono produzido pelos peixes e ajuda à renovação dos detritos orgânicos. É esta a capacidade que permite às plantas contribuírem de uma forma decisiva para a criação de um ambiente estável no aquário.

noticia

Flúor

noticia

1.       Símbolo: F

2.       Nome: Flúor

3.       Origem do nome: Do latim fluere = fluir.

4.       Número atômico: 9

5.       Número de massa: 18,9984032

6.       Descoberta: Georgius Agricola em 1529.

7.       Tempo de vida: Não há informações.

8.       Ocorrência: O flúor encontra-se vastamente distribuído pela crusta terrestre. No entanto, não se apresenta em depósitos suficientemente ricos para a exploração comercial. Os principais minérios que contêm flúor são a fluorite (CaF2), acriolite (3NaFAlF3) e a fluorapatite (CaF2 3Ca3(PO4)2). A criolite, ou espato da Groelândia, é um mineral pouco comum, estando os únicos depósitos comerciais localizados na Groelândia. Possui numerosas aplicações industriais, sendo atualmente produzido sinteticamente a partir da fluorite que é o mais importante mineral de flúor. Encontram-se depósitos de fluorite nos Estados Unidos, México, ex-URSS, China e Europa. De entre as principais aplicações da fluorite destacam-se as da indústria do aço, da produção de ácido fluorídrico e criolite; e da indústria cerâmica. O mineral fluorapatite é, destes três, o que contém menor proporção de flúor (cerca de 3,5%). Ocorre em depósitos maciços nos Estados Unidos, na ex-URSS, no Norte de África e nas ilhas do Pacífico. É usado principalmente na indústria de fertilizantes.

9.       Características: gasoso, amarelo-esverdeado.

10.   Principais aplicações: Até ao começo da II Guerra Mundial não havia produção comercial de flúor tendo apenas sido as aplicações na tecnologia dos combustíveis nucleares que criaram as maiores necessidades. Efetuaram-se, então, progressos técnicos consideráveis que hoje permitem a produção, armazenamento e transporte, à escala da tonelada, em condições de segurança satisfatórias. Sob o ponto de vista industrial, o flúor é utilizado na fabricação de compostos orgânicos fluorados com diversas aplicações: plásticos resistentes a temperaturas elevadas (teflon), produtos farmacêuticos, em particular hormonas, pastas dentífricas, fluidos refrigerantes e veículos para aerozóis (freon), etc. Estuda-se também a aplicação do flúor elementar como combustível para propulsão de foguetões.

11.   Curiosidades: É utilizado na fabricação de polímeros como o conhecido Teflon, que possui grande resistência química e baixo coeficiente de atrito, é por isso que as panelas feitas deste material são antiaderentes.

noticia

Neônio

noticia

1.       Símbolo: Ne

2.       Nome: Neônio

3.       Origem do nome: Do grego néos = novo.

4.       Número atômico: 10

5.       Número de massa: 20,1797

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1898 pelos químicos ingleses William Ramsay e Morris Travers.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: Encontra-se em mínimas quantidades no ar atmosférico.

9.       Características: Gás incolor, exibindo incandescência laranja-avermelhada quando colocado num campo elétrico de alta voltagem.

10.   Principais aplicações: Quando misturado ao seu vizinho argônio, dá origem a válvulas para raios-X. Torna-se muito útil em laboratórios na forma de detector de íons. As pequenas lâmpadas de sinalização usadas em aparelhos elétricos e eletrônicos contêm gás Neônio em sua composição. Nos sensores ultra-sensíveis de infravermelho, o Neônio é usado na forma líquida.

noticia

Sódio

noticia

1.       Símbolo: Na

2.       Nome: Sódio

3.       Origem do nome: Do italiano soda = sem sabor.

4.       Número atômico: 11

5.       Número de massa: 22,9897

6.       Descoberta: 1807 por Sir Humphry Davy.

7.       Tempo de vida: Não informado

8.       Ocorrência: O cloreto de sódio encontra-se em enormes quantidades nas águas marinhas, ocorrendo igualmente em grandes depósitos de sal-gema, presumivelmente formados pela evaporação de mares pré-históricos, ou ainda em leitos secos de lagos salgados. Os principais depósitos encontram-se nos E.U.A., na Grã-Bretanha, na França, na Alemanha, na China e na Índia. Em muitas regiões, como Portugal, a evaporação da água do mar em salinas é, todavia, o processo de extração mais utilizado. O sódio ocorre também em diversos minérios, como o bórax, a criolite e o nitrato do Chile.

9.       Características: Branco prateado, metálico.

10.   Principais aplicações: O sódio metálico emprega-se em síntese orgânica como agente redutor.

noticia

Magnésio

noticia

1.       Símbolo: Mg

2.       Nome: Magnésio

3.       Origem do nome: O nome magnésio é originário do grego “magnesia”, alusão ao nome de um distrito da região da Tessália, sendo seu nome relacionado com “magnetita” e “manganês”, elementos descobertos pela primeira vez na mesma área.

4.       Número atômico: 12

5.       Número de massa: 24,305

6.       Descoberta: O escocês Joseph Black, reconheceu o magnésio como um elemento químico em 1755. Em 1808 Sir Humphry Davy obteve o metal puro mediante a eletrólise de uma mistura de magnésia e HgO (óxido de mercúrio).

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: O magnésio é abundante na natureza principalmente na água do mar como íon di-positivo, e na crosta terrestre na forma de magnesite (MgCO3), dolomite (CaCO3 MgCO3) e vários silicatos, como o asbesto (H4Mg3Si2O9), o talco (Mg3(Si4O10)(OH)2)e a olivina ((MgFe)2SiO4). Ocorre também como brucite (Mg(OH)2); carnalite (KCl·MgCl2·6H2O); e kieserite (MgSO4·H2O).

9.       Características: Branco prateado, sólido.

10.   Principais aplicações: Os compostos de magnésio, principalmente seu óxido, são usados como material refratário em fornos para a produção de ferro e aço, metais não ferrosos, cristais e cimento. Assim como na agricultura, indústrias químicas e de construção. O uso principal do metal é como elemento de liga com o alumínio, empregando-a para a produção de recipientes de bebidas, componentes de automóveis como aros de roda e maquinarias diversas. O magnésio também é usado para eliminar o enxofre do aço e ferro.

11.   Curiosidades: O elemento magnésio é aplicado na fabricação de fogos de artifício, lâmpadas e ainda está presente nos flashes fotográficos.

noticia

Alumínio

noticia

1.       Símbolo: Al

2.       Nome: Alumínio

3.       Origem do nome: Este nome foi dado em 1812, a partir de alume, substância usada como adstringente e em vários processos industriais, como tingimento e outros. E alume vem do Latim alumen, “sal amargo”.

4.       Número atômico: 13

5.       Número de massa: 26,98

6.       Descoberta: Hans Christian Orsted.

7.       Tempo de vida: Uma vida média de 7,2×105 anos, são encontrados na natureza.

8.       Ocorrência: A maior parte do alumínio produzido atualmente é extraída da bauxita. Além deste, o único minério que serve de matéria-prima para o metal é a nefelina, um silicato de sódio, potássio e alumínio.

9.       Características: O alumínio é um metal leve, macio e resistente, na temperatura ambiental sólida. Possui um aspecto cinza prateado e fosco.

10.   Principais aplicações: Meios de transporte: como elementos estruturais em aviões, barcos, automóveis, bicicletas, tanques, blindagens e outros; na Europa têm sido utilizados com frequência para formar caixas de trens. Embalagens: papel-alumínio, latas, embalagens tetra pak e outras. Construção civil: Janelas, portas, divisórias, grades e outros. Bens de uso: utensílios de cozinha, ferramentas e outros. Transmissão elétrica: ainda que a condutibilidade elétrica do alumínio seja 60% menor que a do cobre, o seu uso em redes de transmissão elétricas é compensado pelo seu menor custo e densidade, permitindo maior distância entre as torres de transmissão. Como recipientes criogênicos até –200°C e, no sentido oposto, para a fabricação de caldeiras. Observação: as ligas de alumínio assumem diversas formas como a duralumínio.

11.   Curiosidades: O alumínio líquido (700°C) demora cerca de duas horas e meia para atingir o estado sólido. Um quilo de alumínio reciclado, evita a extração de cinco quilos de bauxita. O ciclo médio de vida de uma lata de alumínio é de 30 dias, desde sua colocação na prateleira do supermercado, até seu retorno reciclado.

noticia

Silício

noticia

1.       Símbolo: Si

2.       Nome: Silício

3.       Origem do nome: Do latim silicis que significa pedra.

4.       Número atômico: 14

5.       Número de massa: 28,084

6.       Descoberta: Jöns Jacob Berzelius.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: O silício ocorre na natureza combinado com o oxigênio, na forma de dióxido de silício, e com oxigênio e diversos metais, na forma de silicatos, nunca se encontrando isolado. No seu conjunto, os silicatos e a sílica, representam 60% da crosta terrestre. O tetraedro SiO4 é a unidade estrutural primária de todas estas substâncias.

9.       Características: Estado sólido, na forma cristalina é muito duro e pouco solúvel, apresentando um brilho metálico e uma coloração grisácea.

10.   Principais aplicações: Como carga em materiais de revestimento e compósitos de cimento, como cerâmicas. Como elemento de liga em fundições. Fabricação de vidro e cristais para janelas e isolantes, entre outros usos. O carboneto de silício é um dos abrasivos mais importantes. Usa-se em lasers para a obtenção de luz com um comprimento de onda de 456 nm. O silício é um dos componentes do polímero silicone. Na fabricação dos diodos e diversos componentes eletrônicos.

11.   Curiosidades: A Intel, maior fabricante mundial de chips, apresentou o transistor 3D que empurra um pilar fino da superfície do silício, num esforço para acomodar bilhões de chaves minúsculas num único microprocessador.

noticia

Fósforo

noticia

1.       Símbolo: P

2.       Nome: Fósforo

3.       Origem do nome: Por sua etimologia, fósforo significa luz brilhante e provém do latim phosphorus, que por sua vez se originou no grego phosphoros, formada de phos (luz) e do sufixo phoros (portador).

4.       Número atômico: 15

5.       Número de massa: 30,97

6.       Descoberta: Henning Brand.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Características: Fósforo é um não-metal (apesar de existir a forma alotrópica conhecida como fósforo preto que se comporta como um semi-metal, apresentando estrutura cristalina). Não é encontrado no estado nativo porque é muito reativo, oxidando-se espontaneamente em contato com o oxigênio do ar atmosférico, emitindo luz (fenômeno da fosforescência).

9.       Principais aplicações: O ácido fosfórico concentrado, que pode conter entre 70 e 75% de pentóxido de fósforo (P2O5) é importante para a agricultura, já que forma os fosfatos empregados para a produção de fertilizantes. Os fosfatos são usados para a fabricação de cristais especiais para lâmpadas de sódio e no revestimento interno de lâmpadas fluorescentes. O fosfato de cálcio é utilizado como pó de confeite para bolos e outros produtos, em confeitarias. É importante para a produção de aço e bronze. O fosfato trissódico é empregado como agente de limpeza para amolecer a água e prevenir a corrosão da tubulação. O fósforo branco tem aplicações militares em bombas incendiárias e bombas de efeito moral. Também é usado em fósforos de segurança, pirotecnia, pastas de dente, detergentes, pesticidas e outros produtos.

10.       Curiosidades: Nos palitos de fósforo que conhecemos, não há presença do elemento fósforo, mas sim na parte áspera da caixa. Na ponta do palito nós temos clorato de potássio, e o palito é revestido por uma camada de parafina. Mas por que nome, “palito de fósforo”? Porque durante muito tempo o fósforo realmente estava no palito e acendia em qualquer superfície áspera. Na verdade, esse tipo de palito ainda existe, é encontrado tradicionalmente no Reino Unido.

noticia

Enxofre

noticia

1.       Símbolo: S

2.       Nome: Enxofre

3.       Origem do nome: Palavra do latim sulphurium significando: enxofre.

4.       Número atômico: 16

5.       Número de massa: 32,059

6.       Descoberta: Antoine Lavoisier.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: O enxofre tende a ocorrer perto de vulcões e nascentes termais. De fato, uma das fontes principais de enxofre do império romano era a ilha da Sicília, uma zona de atividade vulcânica relevante.

9.       Características: Estado sólido, de coloração amarela, mole, frágil, leve, desprende um odor característico de ovo podre.

10.   Principais aplicações: O enxofre é usado em múltiplos processos industriais como, por exemplo, na produção de ácido sulfúrico para baterias, fabricação de pólvora e vulcanização da borracha. O enxofre também tem usos como fungicida e na manufatura de fosfatos fertilizantes. Após ser oxidado num forno formando o gás sulfito, é utilizado na clarificação do caldo de cana-de-açúcar, numa das etapas para obtenção do açúcar refinado.

11.   Curiosidades: O fósforo quando aceso libera enxofre, que no caso tem um cheiro muito mais forte. Por serem muito sensíveis ao dióxido, nossos sensores nasais reduzem momentaneamente a capacidade de detectar outros odores. E por incrível que pareça a fumaça de cor branca produzida.

noticia

Cloro

noticia

1.       Símbolo: Cl

2.       Nome: Cloro

3.       Origem do nome: O cloro, do grego χλωρος, que significa amarelo verdoso.

4.       Número atômico: 17

5.       Número de massa: 35,446

6.       Descoberta: Carl Wilhelm Scheele.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: O cloro é um elemento bastante abundante na litosfera, estimando-se a sua parcela em massa em 0,045%. Devido à sua elevada afinidade para os outros elementos, o cloro nunca ocorre no estado livre, exceto numa parte ínfima de gases vulcânicos.

9.       Características: Estado gasoso, verde-amarelado, venenoso.

10.   Principais aplicações: Um processo de tratamento de águas amplamente utilizado é a cloração. Tratamento de esgoto. Na produção de papel se emprega cloro no branqueamento da polpa.

11.   Curiosidades: Por que o cloro da piscina deixa os olhos vermelhos? O pH dos olhos sofre irritações quando entra em contato com o cloro, que tem um pH mais ácida. A cor avermelhada é consequência da dilatação dos vasos, que são as reações dos olhos a tais incômodos.

noticia

Argônio

noticia

1.       Símbolo: Ar

2.       Nome: Argônio

3.       Número atômico: 18

4.       Número de massa: 39,95

  1. Descoberta: William Ransay e John William Strutt.

6.       Tempo de vida: 1.250 milhões de anos.

7.       Principais aplicações: Gás para lâmpada (fluorescente), gás inerte para solda, soldagem e fabricação de titânio.

noticia

Potássio

noticia

1.       Símbolo: K

2.       Nome: Potássio

3.       Número atômico: 19

4.       Número de massa: 39,10

5.       Principais aplicações: Adubo químico, vidro, lente e máscara de oxigênio.

noticia

Cálcio

noticia

1.       Símbolo: Ca

2.       Nome: Cálcio

3.       Número atômico: 20

4.       Número de massa: 40,08

5.       Principais aplicações: Preparação de metais, revestimento para cabos, acumulador, gesso, cimento e concreto.

noticia

Escândio

noticia

1.       Símbolo: Sc

2.       Nome: Escândio

3.       Número atômico: 21

4.       Número de massa: 44,96

5.       Principais aplicações: Detector para vazamento e circuito elétrico; material para atividades espaciais; germinação de sementes.

noticia

Titânio

noticia

1.       Símbolo: Ti

2.       Nome: Titânio

3.       Número atômico: 22

4.       Número de massa: 47,87

5.       Principais aplicações: Fabricação de bicicletas, óculos; trocadores especiais de calor; motor de avião; pino para fratura.

noticia

Vanádio

noticia

1.       Símbolo: V

2.       Nome: Vanádio

3.       Número atômico: 23

4.       Número de massa: 50,94

5.       Principais aplicações: Material para construção; ferramentas; catalisador para a produção de ácido sulfúrico.

noticia

Cromo

noticia

1.       Símbolo: Cr

2.       Nome: Cromo

3.       Origem do nome: Do grego chroma significa cor.

4.       Número atômico: 24

5.       Número de massa: 52,00

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1797 por Louis Nicolas Vauquelin no mineral crocoíta encontrado na Rússia.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: O principal mineral é a cromita (cromato de ferro, FeCr2O4). África do Sul é o maior produtor desse minério, com cerca de 75% do total mundial. Outro mineral (pouco comum) é a crocoíta (cromato de chumbo, PbCrO4). Há ocorrência nativa, mas é rara.

9.       Características: O cromo é um metal de transição, duro, frágil, de coloração cinza semelhante ao aço, é muito resistente à corrosão.

10.   Principais aplicações: Aço, ferramentas, catalisador do metanol e fita de áudio e de vídeo.

noticia

Manganês

noticia

1.       Símbolo: Mn

2.       Nome: Manganês

3.       Origem do nome: Do latim magnes que significa ímã, devido às propriedades magnéticas do óxido, um dos principais minérios.

4.       Número atômico: 25

5.       Número de massa: 54,94

6.       Descoberta: Ignatius Gottfried Kaim (1746-1778) foi químico e mineralogista austríaco. Através de uma série de experimentos realizados em Viena, em 1770, ele descobriu o manganês, da mesma forma como fizera Johan Glauber (1604-1670) ao descobrir o dióxido de manganês.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Ocorrência: Como metal, o manganês é similar ao ferro nas suas propriedades físico-químicas. No entanto, no ambiente, o manganês aparece não como um metal, mas como um componente de uma grande variedade de minerais, incluindo óxidos, carbonatos, fosfatos e silicatos. Os minerais mais abundantes são a pirolusite (essencialmente dióxido de manganês) e psilomelamite e, em menor quantidade, a rodocrosite (carbonato) e radonite (silicato).

9.       Características: O manganês é um metal de coloração cinzento-prateado muito parecido com o ferro. Ele é um metal duro e muito quebradiço, difícil de fundir, mas que se oxida facilmente. O manganês metálico e seus íons comuns são paramagnéticos.

10.   Principais aplicações: cofres, ferramentas, desoxidantes evitando a formação de bolhas etc.

noticia

Ferro

noticia

1.       Símbolo: Fe

2.       Nome: Ferro

3.       Origem do nome: do latim ferrum.

4.       Número atômico: 26

5.       Número de massa: 55,85

6.       Tempo de vida: Não informado.

7.       Ocorrência: Evidências de que o ferro era conhecido antes de 5000 a.C. O mais antigo objeto feito de ferro usado pela humanidade são alguns enfeites de siderito, feitos no Egito em aproximadamente 4000 a.C. A descoberta da fundição por volta de 3000 a.C. levou ao início da Era do Ferro por volta de 1200 a.C. e o uso proeminente de ferro para ferramentas e armas.

8.       Características: É um metal maleável, tenaz, de coloração cinza prateado apresentando propriedades magnéticas; é ferromagnético a temperatura ambiente, assim como o níquel e o cobalto.

9.       Principais aplicações: Veiculo pontes estruturas, aço, máquinas, ferramentas etc.

noticia

Cobalto

noticia

1.       Símbolo: Co

2.       Nome: Cobalto

3.       Origem do nome: Do alemão Kobald, duende, demônio das minas.

4.       Número atômico: 27

5.       Número de massa: 58,93

6.       Descoberta: Descoberto por George Brandt na Suécia.

7.       Tempo de vida: Não informado.

8.       Características: O cobalto é um metal duro, ferromagnético, de coloração branca azulada. Sua temperatura de Curie é de 1388K. Normalmente é encontrado junto com o níquel, e ambos fazem parte dos meteoritos de ferro.

9.       Principais aplicações: fonte de radiação beta, lâmina de aço etc.

noticia

Níquel

noticia

1.       Símbolo: Ni

2.       Nome: Níquel

3.       Número atômico: 28

4.       Número de massa: 58,69

5.       Descoberta: Axel Fredrik Cronstedt, foi um químico e mineralogista sueco. Descobridor do elemento metálico magnético níquel e de suas propriedades.

6.       Tempo de vida: Não informado.

7.       Ocorrência: Alguns minerais são: nicolita (arsenieto de níquel), pentlandita (sulfeto de ferro e níquel, (Ni,Fe)9S8), pirrotita (sulfito de ferro, que pode ter níquel como impureza). É encontrado na maioria dos meteoritos e frequentemente a sua presença serve para distinguir o meteorito de um mineral.

8.       Características: É um metal de transição de coloração branco-prateada, condutor de eletricidade e calor, dúctil e maleável, porém não pode ser laminado, polido ou forjado facilmente, apresentando certo caráter ferromagnético.

9.       Principais aplicações: Moeda, latão para leite, talheres, baterias carregáveis.

noticia

Cobre

noticia

1.       Símbolo: Cu

2.       Nome: Cobre

3.       Origem do nome: Do latim cuprum.

4.       Número atômico: 29

5.       Número de massa: 63,55

6.       Tempo de vida: Não informado.

7.       Principais aplicações: Arame cabo elétrico, circuitos impressos, caldeiras etc.

8.       Curiosidades: O cobre nativo, o primeiro metal usado pelo homem, era conhecido por algumas das mais antigas civilizações que se tem notícia e tem sido utilizado pelo menos há 10.000 anos – onde atualmente é o norte do Iraque, foi encontrado um colar de cobre de 8.700 a.C.; porém o descobrimento acidental do metal pode ter ocorrido vários milênios antes.

noticia

Zinco

noticia

1.       Símbolo: Zn

2.       Nome: Zinco

3.       Origem do nome: seu nome tem origem na palavra alemã “Zink”.

4.       Número atômico: 30

5.       Número de massa: 65,41

6.       Descoberta: Andreas Marggraf.

7.       Características: em temperatura ambiente ele se mantem em estado sólido. É um metal de coloração branca azulada que arde no ar com chama verde azulada.

8.       Principais aplicações: proteção para metais.

9.       Curiosidades: O zinco desempenha um papel muito importante na regulação da forma como os neurônios se comunicam uns com os outros, o que afeta a memória e o aprendizado.

noticia

Gálio

noticia

1.       Símbolo: Ga

2.       Nome: Gálio

3.       Origem do nome: do latim “Gallia”, França.

4.       Número atômico: 31

5.       Número de massa: 69,72

6.       Descoberta: Lecoq de Boisbaudran.

7.       Ocorrência: Semelhante ao alumínio, o gálio encontra-se amplamente distribuído na crosta terrestre. Porém, é praticamente impossível encontrá-lo puro: geralmente está agregado a minérios de alumínio sob forma de hidróxido, zinco ou germânio (nesses dois últimos, frequentemente na forma de sulfato).

8.       Características: Apresenta coloração prateada brilhante quando sólido, grisáceo quando fundido e, tal como o gelo na água, a diferença de densidades faz com que a amostra, ao se solidificar, flutue na fase líquida.

9.       Principais aplicações: termômetro de quartzo.

10.   Curiosidades: é um metal que parece um sorvete, porque qualquer outro metal se você colocar na mão à uma certa temperatura nada acontece, mas com o gálio é diferente pois ele derrete devido ao calor.

noticia

Germânio

noticia

1.       Símbolo: Ge

2.       Nome: Germânio

3.       Origem do nome: do latim “Germania”, nome antigo da Alemanha.

4.       Número atômico: 32

5.       Número de massa: 72,64

6.       Descoberta: Clemens Winkler.

7.       Características: Nas condições ambiente é sólido, duro (dessa forma, quebradiço), de brilho intenso e coloração branco-acinzentada.

8.       Principais aplicações: lentes de câmera fotográfica.

9.       Curiosidades: era um elemento que apenas tinha interesse científico. Esta situação mudou radicalmente quando se descobriu a importância do germânio como semicondutor e se fabricaram com ele retificadores e amplificadores (transístores).

noticia

Arsênio

noticia

1.       Símbolo: As

2.       Nome: Arsênio

3.       Origem do nome: do grego “arsenikon” que significa ouro-pigmento.

4.       Número atômico: 33

5.       Número de massa: 74,92

6.       Descoberta: Alberto Magno.

7.       Ocorrência: A abundância terrestre do arsênio é cerca de 5 gramas por tonelada, encontrando-se vastamente disperso na natureza. Frequentemente encontram-se amostras de arsênio com grau de pureza de 90% a 98%. As impurezas normalmente associadas a estas amostras são o antimônio, o bismuto, o ferro, o níquel e o enxofre.

8.       Características: O arsênio apresenta três estados alotrópicos: cinza ou metálico, amarelo e negro.

9.       Principais aplicações: remédios, vidros e laser.

noticia

Selênio

noticia

1.       Símbolo: Se

2.       Nome: Selênio

3.       Origem do nome: do grego “selene” que significa lua.

4.       Número atômico: 34

5.       Número de massa: 78,96

6.       Descoberta: Jöns Jacob Berzelius.

7.       Ocorrência: É um elemento raro que tem a particularidade de possuir um odor pronunciado bastante desagradável e que ocorre no estado nativo.

8.       Características: O selênio pode ser encontrado em várias formas alotrópicas. O selênio amorfo existe em duas formas, a vítrea, negra, obtida ao esfriar-se rapidamente, o selênio líquido, que funde a 180°C.

9.       Principais aplicações: células solares.

10.   Curiosidades: O selênio é um nutriente capaz de proteger as células contra possíveis efeitos de radicais livres, esses radicais danificam células e contribuem para o aparecimento de doenças crônicas.

noticia

Bromo

noticia

1.       Símbolo: Br

2.       Nome: Bromo

3.       Origem do nome: do grego “bromos” que significa mau cheiro.

4.       Número atômico: 35

5.       Número de massa: 79,90

6.       Descoberta: Antoine J. Balard.

7.       Ocorrência: é o vigésimo quinto elemento mais abundante na natureza e é tão ativo quimicamente que nunca ocorre livre mas sempre como um haleto.

8.       Características: O bromo é o único elemento não metálico que se encontra no estado líquido a temperatura ambiente, o líquido é avermelhado, instável, denso e volátil.

9.       Principais aplicações: purificador de água.

noticia

Criptônio

noticia

1.       Símbolo: Kr

2.       Nome: Criptônio

3.       Origem do nome: do grego “Krípton” que significa oculto. Não seria difícil adivinhar o porquê desta nomenclatura para o criptônio, já que é um gás raro na atmosfera terrestre, da ordem de 1 ppm (partes por milhão).

4.       Número atômico: 36

5.       Número de massa: 83,80

6.       Descoberta: Willian Ramsay e Morris W. Travers em 1898.

7.       Tempo de vida: O isótopo Kr-85 é um gás inerte radioativo de 10,76 anos de vida média,

8.       Ocorrência: na natureza.

9.       Características: O criptônio é um gás nobre incolor, inodoro, insípido, de muito pequena reatividade, caracterizado por um espectro de linhas verde e vermelho-alaranjado muito brilhante. É um dos produtos da fissão nuclear do urânio. O criptônio sólido é branco, de estrutura cristalina cúbica centrada nas faces, igual aos demais gases nobres.

10.   Principais aplicações: A definição do metro era, entre 1960 e 1983, baseada na radiação emitida pelo átomo excitado de criptônio; na verdade, o metro era definido como 1.650.763,73 vezes o comprimento de onda da emissão vermelho-alaranjado de um átomo de Kr-86. É usado, isolado ou misturado com neon e argônio: em lâmpadas fluorescentes; em sistemas de iluminação de aeroportos, já que o alcance da luz vermelha emitida é maior que a comum inclusive em condições climatológicas adversas; e nas lâmpadas incandescentes de filamento de tungstênio de projetores cinematográficos. O laser de criptônio é usado em medicina para cirurgia da retina do olho. O isótopo Kr-81m é usado no estudo do pulmão pela medicina nuclear. O Kr-85 é usado em análises químicas incorporando o gás em sólidos, processo no qual se formam criptonatos cuja atividade é sensível às reações químicas produzidas na superfície da solução. Também é usado em flash fotográficos para fotografias de alta velocidade, na detecção de fugas em depósitos selados e para excitar o fósforo de fontes de luz sem alimentação externa de energia.

11.   Curiosidades: O planeta Terra não precisa ser o único local para a existência de criptônio, pesquisas revelam a presença de 0,3 ppm de criptônio na atmosfera do planeta Marte.

noticia

Rubídio

noticia

1.       Símbolo: Rb

2.       Nome: Rubídio

3.       Origem do nome: rubídio significa vermelho escuro.

4.       Número atômico: 37

5.       Número de massa: 85,47

6.       Descoberta: Dois químicos alemães, Robert Bunsen e Gustav Kirchhoff, descobriram a existência do rubídio em 1861 pelo método então descoberto de espectroscopia de absorção atômica de chama.

7.       Tempo de vida: A vida média é de 49 bilhões de anos.

8.       Ocorrência: O rubídio está muito distribuído por toda a crosta terrestre. É um elemento relativamente abundante quando comparado com o chumbo, o cobre, o zinco ou o césio. Não existem minerais em que o rubídio seja o principal constituinte. No entanto, alguns minérios de potássio contêm compostos do elemento, como o Rb2O, presente na lepidolite, amazonite, leucite, polucite, petalite, berilo ou biotite. Na carnalite é possível encontrar cloreto de rubídio com a abundância de 0,035%. Também se encontra rubídio em rochas comuns como o granito, basaltos e diversas argilas, ou ainda na água do mar e em nascentes de água mineral. Por estar tão disperso na natureza, a sua extração é complexa e dispendiosa.

9.       Características: O rubídio é um elemento metálico leve, branco-prateado e do grupo dos metais alcalinos.

10.   Principais aplicações: o rubídio tem aplicações como o uso de células fotoelétricas e de metal em tubos de bombas de vácuo. Um uso mais avançado com um futuro mais incerto seria o de propulsor a base de íons utilizado para deslocar naves no espaço a uma velocidade constante mais baixa.

11.   Curiosidades: O rubídio pode ser encontrado líquido à temperatura ambiente de um dia quente, uma vez que a sua temperatura de fusão é um pouco inferior a 40ºC.É um dos elementos mais eletropositivos de toda a tabela periódica, sendo, portanto, muito reativo, entrando em ignição espontaneamente quando exposto ao ar e reagindo violentamente com a água.

noticia

Estrôncio

noticia

1.       Símbolo: Sr

2.       Nome: Estrôncio

3.       Origem do nome: Homenagem à vila escocesa "Strontian".

4.       Número atômico: 38

5.       Número de massa: 87,62

6.       Descoberta: Foi identificado em 1790 por Adair Crawford e isolado, pela primeira vez, por Humphry Davy.

7.       Ocorrência: Encontra-se primordialmente em minerais como a celeste (que contém SrSO4) e a estroncianite (que contém SrCO3), relativamente abundantes na crosta terrestre, sendo a primeira forma mais comum. Também é possível encontrar estrôncio em pequenas quantidades associado a outros minerais de elementos alcalino terrosos. Os principais depósitos destes minerais encontram-se nos EUA, no Reino Unido, na Alemanha e no México.

8.       Características: É um metal alcalino terroso (do grupo 2 ou IIA) da Classificação Periódica dos Elementos. Abundante na natureza na forma de sulfatos e carbonatos. O estrôncio elementar é um metal de coloração prateada brilhante, pouco maleável, que rapidamente se oxida na presença de oxigênio do ar adquirindo uma tonalidade amarelada devido a formação de óxido. Por isso deve ser conservado imerso em querosene. Devido à sua elevada reatividade, o metal encontra-se na natureza combinado com outros elementos formando compostos. Reage rapidamente com a água libertando hidrogênio para formar o hidróxido.

9.       Principais aplicações: Atualmente a principal aplicação do estrôncio é em cristais para tubos de raios catódicos de televisores em cores. Existem regulamentações que exigem a utilização deste metal para filtrar os raios-X, evitando que incidam sobre o telespectador.

10.   Curiosidades: O estrôncio é um elemento químico radioativo, portanto é preciso cuidado ao manipulá-lo, pois pode destruir tecidos corporais levando a um câncer. Os seus vizinhos na Tabela, o césio e o bário, são mais conhecidos por este aspecto.

noticia

Ítrio

noticia

1.       Símbolo: Y

2.       Nome: Ítrio

3.       Origem do nome: Ítrio, térbio, érbio e itérbio foram gerados de minérios raros encontrados em uma mina na vila sueca de Ytterby – daí seus nomes serem uma variação dessa palavra.

4.       Número atômico: 39

5.       Número de massa: 88,91

6.       Descoberta: Foi descoberto por Johan Gadolin em 1794 e isolado por Friedrich Wöhler em 1828.

7.       Ocorrência: Este elemento não é encontrado livre na natureza. É encontrado em quase todos os minerais de terras raras e minerais de urânio. O ítrio é recuperado comercialmente de areias monazíticas, (com 3%, além de [(Ce, La, etc.)PO4)], e da bastnasita (com 0,2%, além de [(Ce, La, etc.)(CO3)F]). Pode ser produzido a partir da redução do fluoreto de ítrio com cálcio. Este metal também pode ser obtido utilizando outras técnicas. É difícil separá-lo de outras terras raras, e quando extraído, apresenta-se como um pó cinza escuro. As amostras das rochas lunares coletadas durante o programa Apollo continham um índice elevado de ítrio.

8.       Características: O ítrio é um metal pertencente ao conjunto de elementos denominados terras raras, aspecto prateado metálico com brilho, relativamente estável no ar, e quimicamente semelhante aos lantanídios. Lascas ou fragmentos do metal podem inflamar-se quando a temperatura é superior a 400°C. Finamente dividido é muito instável em presença do ar. O metal tem uma seção transversal baixa para a captação nuclear. Seu estado de oxidação mais comum é +3.

9.       Principais aplicações: O óxido de ítrio é o composto mais importante de ítrio e é extensivamente usado para a produção de YVO4 e Y2O3 utilizados em fósforos de európio para dar a coloração vermelha em cinescópios de televisão. Outros usos:

·       O óxido de ítrio também é usado para a produção de granadas de ítrio e ferro muito eficazes como filtros de micro-ondas.

·       Granadas de ítrio e alumínio, de ítrio e ferro, e de ítrio e gadolínio (exemplos: Y3Fe5O12 e Y3Al5O12) apresentam interessantes propriedades magnéticas. A granada de ítrio e ferro é muito eficiente como transmissor e transdutor da energia sonora. A granada de ítrio e alumínio apresenta dureza 8,5 sendo usada para lapidação ou como gema (substituto do diamante).

·       Quantidades pequenas deste elemento (0,1 a 0,2%) tem sido utilizados para reduzir o tamanho de grãos de crômo, molibdênio, titânio e zircônio. É usado também para aumentar a resistência das ligas de alumínio e magnésio.

·       Usado como catalisador para a polimerização do etileno.

10.   Curiosidades: Os compostos que contêm este elemento raramente são encontrados pelas pessoas, entretanto deve-se considerá-los altamente tóxicos, mesmo que muitos compostos de ítrio apresentam poucos riscos aos humanos. Os sais de ítrio podem ser carcinógenos. Este elemento não é encontrado normalmente nos tecidos humanos, e não desempenham nenhum papel biológico conhecido.

noticia

Zircônio

noticia

1.       Símbolo: Zr

2.       Nome: Zircônio

3.       Origem do nome: Seu nome é proveniente do persa “zargum” que significa cor de ouro em virtude da coloração do minério citado.

4.       Número atômico: 40

5.       Número de massa: 91,22

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1789 pelo alemão Martin Heinrich Klaproth.

7.       Tempo de vida: 1,53 milhões de anos.

8.       Ocorrência: O zircão (ortosilicato de zircônio) é a única fonte comercial deste elemento. Encontra-se em depósitos aluviais, nas praias oceânicas e no leito de lagos antigos. Normalmente obtém-se como produto secundário na extração do rútilo, na Austrália e da ilmenite na Florida. Existem cerca de 35 minerais de zircônio, embora a maior parte não tenha interesse comercial. A badeleyite (dióxido de zircônio) é outro minério importante do elemento, que se encontra sobretudo no Brasil.

9.       Características: É um metal material branco acinzentado brilhante e muito resistente a corrosão. É mais leve que o aço com uma dureza similar ao cobre. Quando está finamente dividido pode arder espontaneamente em contato com a atmosfera do ar reage antes com o nitrogênio que com o oxigênio, especialmente a altas temperaturas. É um metal resistente frente a ácidos, porém pode-se dissolver com ácido fluorídrico (HF), formando complexos com os fluoretos. Os seus estados de oxidação mais comuns são +2, +3 e +4.

10.   Principais aplicações: É utilizado principalmente (em torno de 90% do consumo) como revestimento de reatores nucleares, devido a sua secção de choques de nêutrons ser muito baixa. Utiliza-se como aditivo em aços obtendo-se materiais muito resistentes. Também é empregado em ligas com o níquel na indústria química devido a sua resistência perante substâncias corrosivas. Devido à sua resistência à corrosão é usado como substituto do cromo hexavalente nas linhas de tratamento de superfície de alumínio.

11.   Curiosidades: Não são muito comuns os compostos que contêm zircônio, e sua toxicidade é baixa. O pó metálico pode arder em contato com o ar, podendo-se considerá-lo um agente de risco de fogo e explosão. Não se conhece nenhuma função biológica deste elemento, contudo, recentemente o zircônio tem sido utilizado para implantes definitivos de dentes, cuja coroa e outros elementos de montagem, são produzidos com adição indireta deste material.

noticia

Nióbio

noticia

1.       Símbolo: Nióbio

2.       Nome: Nb

3.       Origem do nome: A origem do seu nome foi uma homenagem à América, de onde proveio o mineral, do qual o metal foi separado e denominado como “Columbium”, símbolo Cb. Em 1844 passou a ser chamado de Nióbio, símbolo Nb, da mitologia grega “Niobe”, a filha de “Tantalus”.

4.       Número atômico: 41

5.       Número de massa: 92,91

6.       Descoberta: Em 1801 por Charles Hatchett.

7.       Tempo de vida: O nióbio apresenta um único isótopo estável: Nb-93. Os radioisótopos mais estáveis são o Nb-92 com meia-vida de 34,7 milhões de anos, Nb-94 (meia-vida de 20.300 anos) e o Nb-91 com meia-vida de 680 anos. Existe também um metaestável (0,031 mega elétron-volts) com meia-vida de 16,13 anos. Outros vinte e três radioisótopos foram caracterizados. A maioria com meias-vidas abaixo de duas horas, exceto o Nb-95 (35 dias), o Nb-96 (23,4 horas) e o Nb-90 (14,6 horas).

8.       Ocorrência: O nióbio encontra-se associado com o tântalo em minérios ricos em terras raras. Até 1950, este elemento era quase exclusivamente extraído do mineral niobite, que ocorre em rochas pegmatíticas. Posteriormente, foram descobertos outros minérios ricos em nióbio como o carbonatito. Os principais depósitos de nióbio encontram-se no Brasil, Nigéria, Canadá e EUA.

9.       Características: O nióbio é pouco abundante na crosta terrestre (1,8x10-3 % em peso) e encontra-se sob a forma de minerais, como a niobite ou acolumbite (mineral de cor negra que se encontra nas rochas graníticas) e a euxenite. É um elemento químico metálico pertencente à classe dos metais de transição, de cor cinzento-clara brilhante, macio quando puro.

10.   Principais aplicações: A principal aplicação do nióbio dá-se nos chamados aços de baixa liga e alta resistência (HSLA), utilizados em tubulações de grandes diâmetros, usados na construção civil, em obras de grande porte e na indústria automobilística.

noticia

Molibdênio

noticia

1.       Símbolo: Mo

2.       Nome: Molibdênio

3.       Origem do nome: O nome molibdênio deriva do grego molybdos que significa chumbo.

4.       Número atômico: 42

5.       Número de massa: 95,94

6.       Descoberta: O molibdénio foi descoberto em 1778 em Uppsala, Suécia, pelo químico sueco Karl Wilhelm Scheele (1742-1786) e o químico Peter Hjelm isolou a substância elementar na forma de pó metálico em 1781.

7.       Tempo de vida: O molibdênio tem 6 isótopos estáveis e cerca de duas dezenas de radioisótopos, a maior parte com tempos de vida média da ordem de segundos.

8.       Ocorrência: O metal não ocorre livre na natureza. O seu principal minério é a molibdenite, contendo o dissulfureto de molibdênio, que se encontra sobretudo nos EUA. (Colorado), no Canadá (Colômbia Britânica) e no Chile. Outros minérios com possível interesse industrial são a powellite (Ca(MoW)O4) e a wulfenite (PbMoO4). O molibdênio também pode ser obtido como produto secundário na extração do tungstênio.

9.       Características: O molibdênio é um metal de transição. O metal puro é de coloração branco prateado e muito duro; além disso, tem um dos pontos de fusão mais altos entre todos os elementos puros. Em pequenas quantidades, é aplicado em diversas ligas metálicas de aço para endurecê-lo e torná-lo resistente à corrosão. Por outro lado, o molibdênio é o único metal da segunda série de transição cuja essencialidade é reconhecida do ponto de vista biológico; é encontrado em algumas enzimas com diferentes funções, concretamente em oxotransferases (função de transferência de elétrons), como por exemplo axantina oxidase, e na nitrogênase (função de fixação de nitrogênio molecular).

10.   Principais aplicações: O molibdénio é usado, sobretudo, como componente de aços rápidos (juntamente com o cromo), aços temperados e aços inoxidáveis. Também se utiliza como substituto de volfrâmio em filamentos de lâmpadas de incandescência e em grelhas de válvulas de rádio.

11.   Curiosidades: É rara a deficiência deste mineral no corpo, já que é facilmente encontrado nos alimentos, as fontes mais ricas são: leguminosos como o feijão, lentilhas e ervilhas, vegetais de folha verde-escura, vísceras e grãos de cereais.

noticia

Tecnécio

noticia

1.       Símbolo: Tc

2.       Nome: Tecnécio

3.       Origem do nome: O nome tecnécio deriva do grego “technikos” que significa artificial.

4.       Número atômico: 43

5.       Número de massa: 98,00

6.       Descoberta: D. J. Mendeleiev em 1871.

7.       Tempo de vida: O isótopo 99Tcm (m significa "meta estado") tem uma meia vida de 6,01 horas e é usado para fins medicinais devido à energia da radiação gama emitida e à possibilidade de ligação química com moléculas biologicamente ativas.

8.       Ocorrência: Todos os isótopos do tecnécio são radioativos. Os isótopos mais estáveis têm uma vida média demasiado curta para terem estado presentes na formação da crosta terrestre. É por este fato que o elemento não se encontra na natureza. O tecnécio foi detectado em algumas estrelas, existindo teorias de evolução estelar que justificam essa presença.

9.       Características: É um metal cinza prateado, que lentamente perde o brilho em contato com o ar úmido. O tecnécio VII como o pertecnetato, TcO4-, igual ao rênio, ReO4-, é muito menos oxidante que o permanganato, MnO4-. A química do tecnécio é muito similar à do rênio, apesar de que estes dois difiram bastante da do manganês. O tecnécio se dissolve em água régia (mistura de HNO3 e HCl), ácido nítrico (HNO3) e ácido sulfúrico concentrado (H2SO4), porém não é solúvel em ácido clorídrico (HCl). Este elemento inibe bem a corrosão do aço, e é um excelente supercondutor a temperaturas abaixo de 11K.

10.   Principais aplicações: O tecnécio poderia apresentar várias aplicações como, por exemplo, em aços protegendo-os da corrosão, porém devido a problemas com a sua produção (em reatores nucleares), estas aplicações são muito limitadas.

11.   Curiosidades: O desenvolvimento da energia nuclear nos meados do século XX permitiu gerar as primeiras amostras deste elemento por meio de reações nucleares.

noticia

Rutênio

noticia

1.       Símbolo: Ru

2.       Nome: Rutênio

3.       Origem do nome: Do latim "Ruthenia" que significa Rússia.

4.       Número atômico: 44

5.       Número de massa: 101,07

6.       Descoberta: Karl Klaus em 1844.

7.       Tempo de vida: Na natureza são encontrados 7 isótopos de rutênio. Os radioisótopos mais estáveis de rutênio são o 106Ru, com um tempo de vida média 373,59 dias, o 103Ru com uma vida média de 39,26 dias, e o 97Ru, com 2,9 dias.

8.       Ocorrência: O rutênio surge sempre associado a outros metais da família da platina, sendo a sua abundância comparável à do ródio e do irídio. Os principais produtores mundiais dos metais desta família são o Canadá, a África do Sul e a Rússia. Estima-se que a abundância do elemento na crosta terrestre seja de 0,001 gramas por tonelada.

9.       Características: É um metal branco, duro e frágil que apresenta quatro formas cristalinas diferentes. Se dissolve em bases fundidas e não é atacado por ácidos a temperatura ambiente. A altas temperaturas reage com os halogênios e com hidróxidos. Pode-se aumentar a dureza do paládio e da platina com pequenas quantidades de rutênio.

10.   Principais aplicações: O rutênio utiliza-se como endurecedor da platina e do paládio na indústria metalúrgica. Também se aplica em contatos elétricos de elevada resistência à corrosão, na fabricação de ligas dentárias, em revestimentos protetores contra a oxidação e na fabricação de acessórios de elevada resistência mecânica. As ligas de paládio com 4,5% de rutênio são usadas em joalheria e para fins decorativos. Quando adicionado ao titânio, melhora consideravelmente a sua resistência à corrosão. Merece especial referência a sua utilização como catalisador específico na hidrogenação dos grupos carbonila.

11.   Curiosidades: Para fabricar cadinhos e outros dispositivos que requerem altas temperaturas. Contatos elétricos como, por exemplo, na liga Pt/Ir (velas de ignição). As ligas de irídio/ósmio são quase que inteiramente empregadas em penas de canetas do tipo tinteiro, agulhas de toca discos, agulhas de bússolas, agulhas de injeção e eixos de diversos instrumentos.

noticia

Ródio

noticia

1.       Símbolo: Rh

2.       Nome: Ródio

3.       Origem do nome: Do gregorhodon” que significa rosa.

4.       Número atômico: 45

5.       Número de massa: 102,91

6.       Descoberta: Em 1803 por William Hyde Wollaston.

7.       Tempo de vida: O ródio apresenta um único isótopo natural: Rh-103. Os radioisótopos mais estáveis são Rh-101 com meia-vida de 3,3 anos, Rh-102 com uma meia-vida de 207 dias, e o Rh-99 com uma meia-vida de 16,1 dias. Outros vinte radioisótopos foram caracterizados com massas atômicas que variam de 92,926u.m.a. (Rh-93) até 116,925u.m.a. (Rh-117). A maioria destes apresentam períodos de meia-vida com menos de uma hora, exceto Rh-100 (20,8 horas) e Rh-105 (35,36 horas). Há também numerosos metaestáveis, sendo os mais estáveis o Rhm-102 (0.141 MeV) com uma meia-vida de aproximadamente 2,9 anos e o Rhm-101 (0.157 MeV) com uma meia-vida de 4,34 dias.

8.       Ocorrência: A extração industrial do ródio é complexa porque nos minérios são encontrados misturados com outros metais, tais como paládio, prata, platina e ouro. É encontrado em minérios de platina, e é obtido livre como metal inerte e branco de difícil fusão. As principais fontes deste elemento estão situadas nas areias dos rios dos Montes Urais, na América do Norte e do Sul e também nas minas de cobre – sulfeto de níquel na região de Sudbury (Ontário).

9.       Características: O ródio é um metal dúctil de coloração branco prateado, sendo um ótimo refletor de luz. Dissolve-se em água régia ou ácido sulfúrico (H2SO4) concentrado e aquecido quando finalmente dividido. O ródio apresenta um ponto de fusão maior que a platina e uma densidade menor. Seus estados de oxidação mais comuns são +2, +3, 0 e -1.

10.   Principais aplicações: A principal aplicação deste elemento é como agente ligante para endurecer platina e paládio. Estas ligas são usadas em bobinas de fornos, buchas para a fabricação da fibra de vidro, componentes de termopares para elevadas temperaturas, eletrodos de ignição (velas) para aeronaves, e cadinhos para laboratório.

11.   Curiosidades: O banho de ródio fornece uma camada de proteção à prata e joias de ouro branco. Tal revestimento serve para ajudar a prevenir o aparecimento de manchas e arranhões nas joias. Um revestimento de ródio, no entanto, não é insensível aos efeitos do desgaste diário e ao materiais abrasivos.

noticia

Paládio

noticia

1.       Símbolo: Pd

2.       Nome: Paládio

3.       Origem do nome: Sua designação deriva do asteroide Pallas (deusa grega que faz alusão a sabedoria).

4.       Número atômico: 46

5.       Número de massa: 106,42

6.       Descoberta: Em 1803 pelo químico, de origem inglesa, William Hyde Wollaston.

7.       Tempo de vida: O isótopo 103 do paládio tem uma meia-vida somente de 17 dias e pode ser adequado para tratamentos em pequenas doses de forma a destruir o tumor e desaparecer ao fim de pouco tempo.

8.       Ocorrência: O paládio encontra-se quase sempre associado à platina e aos metais da sua família. Os depósitos mais importantes do elemento situam-se na Sibéria setentrional, nos montes Urais, na região canadiana de Ontário e no Transvaal, na África do Sul. Existem outros depósitos de menor importância dispersos por todo o mundo, embora economicamente apenas sejam viáveis os da Colômbia e do Alasca. O paládio, tal como todos os metais da família da platina, ocorre em rochas de formação vulcânica, como a peridotite ou a norite. Na Sibéria, o paládio ocorre associado a sulfuretos de ferro, níquel e cobre enquanto na África do Sul o elemento se extraí do piroxeno. Estima-se que a abundância de paládio na crosta terrestre seja de aproximadamente 0,01 gramas por tonelada.

9.       Características: O paládio é um metal branco prateado parecido com a platina, não se oxida com o ar, e é o elemento do grupo da platina de menor densidade e menor ponto de fusão. É macio e dúctil quando aquecido, aumentando consideravelmente sua dureza e resistência quando trabalhado a frio. Pode dissolver-se em ácido sulfúrico, H2SO4, e em ácido nítrico, HNO3. Também pode ser dissolvido, mesmo que lentamente, em ácido clorídrico (HCl) em presença de cloro ou oxigênio.

10.   Principais aplicações: Aplica-se na indústria elétrica, na fabricação de contatos em sistemas eletromecânicos, como por exemplo relés. Na indústria química e farmacêutica usa-se como catalisador de reações de hidrogenação e na indústria petrolífera, o paládio é importante na catálise de frações de petróleo destilado. O elemento também se aplica em algumas ligas metálicas usadas em medicina dentária ou odontologia. Em joalheria, o paládio é endurecido com uma pequena fração de rutênio ou ródio, ou pode ser usado como descolorante do ouro, dando origem ao chamado "ouro branco".

noticia

Prata

noticia

1.       Símbolo: Ag

2.       Nome: Prata

3.       Origem do nome: O símbolo Ag vem do latim "argentum" que quer dizer prata.

4.       Número atômico: 47

5.       Número de massa: 107,87

6.       Descoberta: Por volta de 3000 a.C.

7.       Ocorrência: As principais áreas de mineração de prata do mundo se encontram na América do Sul, nos Estados Unidos, na Austrália e na antiga União Soviética. O maior produtor individual de prata é provavelmente o México, onde a prata tem sido minerada desde aproximadamente 1500 d.C. até hoje. A melhor prata natural, que ocorre na forma de arame torcido, é a de Kongsberg, na Noruega. As maiores minas do mundo são Cannington (Austrália), Fresnillo (México), San Cristobal (Bolívia), Antamina (Peru), Rudna (Polônia) e Penasquito (México).

8.       Características: A maior parte da prata é um subproduto da mineração de chumbo e está frequentemente associada ao cobre. Dentre os metais, é a que mais conduz corrente elétrica, superando o cobre e o ouro. A prata normalmente ocorre em forma compacta como pepitas ou grãos, embora possa também ser encontrada em agregados fibrosos, dendítricos (em forma de árvore). Quando recentemente minerada ou polida, ela possui uma cor branco-prata brilhante característica e um brilho metálico. Este metal é estável em ar puro e água, mas recobre-se de uma película de oxidação quando exposto ao ozônio, gás sulfídrico ou ar com enxofre. Por causa disso e do fato de que ela é muito maleável para ser usada em joalheria na sua forma pura, a prata é frequentemente ligada a outros metais, ou recebe uma camada de cobertura de ouro. A prata é tóxica. No entanto, a maior parte dos seus sais não são venenosos devido a características de seus ânions. Estes compostos são absorvidos pelo corpo e permanecem no sangue até se depositarem nas membranas mucosas, formando uma película acinzentada. A intoxicação por prata chama-se argiria. Há contudo, outros compostos de prata, como o nitrato, que têm um efeito antisséptico. Usam-se soluções de nitrato de prata no tratamento de irritações de membranas mucosas da boca e garganta. Algumas proteínas contendo prata são poderosos agentes anti-irritantes das membranas dos olhos, ouvido, nariz e garganta.

9.       Principais aplicações: O composto inorgânico de prata mais importante é, sem dúvida, o nitrato, pois é utilizado em quase todos os processos de obtenção dos outros compostos. O nitrato de prata encontra vasta aplicação em fotografia, xerografia, eletrodeposição química, em componentes de baterias e pilhas, na Medicina e como catalisador. O cloreto de prata é outro importante composto, devido à sua ductilidade e maleabilidade. Os compostos orgânicos do elemento usam-se no revestimento de diversos metais e de barras de dinamite ou outros explosivos. A mais importante liga deste elemento é a prata-cobre, tradicionalmente produzida para a fabricação de moedas. Atualmente esta liga foi substituída por outra, menos dispendiosa, de cobre-níquel. Existem outras ligas de prata usadas na fabricação de radiadores para a indústria de automóvel, e na produção de instrumentos musicais. A indústria química utiliza a prata metálica como catalisador de diversas reações como a oxidação do etanol e de outro álcoois. A indústria petrolífera também utiliza o nitrato de prata como catalisador. Durante muitos anos, os espelhos eram feitos por deposição de uma pequena película de prata sobre uma superfície de vidro. Atualmente utiliza-se alumínio para este fim.

10.   Curiosidades: Antigamente dizia-se que projéteis de prata repeliam ou destruíam maus espíritos. Os antigos, em diversas culturas, reverenciavam a prata como o metal da deusa Lua. A prata ainda é apreciada em ritos de passagem: batismos, casamentos, aniversários e celebrações. A maior pedra bruta de prata foi encontrada em Cobalt, no Canadá, e pesava 744 quilos.

noticia

Cádmio

noticia

1.       Símbolo: Cd

2.       Nome: Cádmio

3.       Origem do nome: Embora pareça estranho, vem do latim "cadmia" que significa "calamina" (carbonato de zinco, ZnCO3) e do grego "kadmeia" com o mesmo significado.

4.       Número atômico: 48

5.       Número de massa: 112,41

6.       Descoberta: Em 1817, descoberto por Stromeyer a partir de impurezas no carbonato de zinco.

7.       Ocorrência: O cádmio é um elemento relativamente raro. A sua abundância na litosfera estima-se em cerca de 0,5 partes por milhão. Não existem minerais que contenham cádmio em quantidades comerciais, obtendo-se sempre como produto secundário da extração de outros elementos. O mineral mais comum é a greenockite, rica em sulfureto de cádmio, que ocorre associada a sulfureto de zinco. Quase todos os depósitos de zinco contêm cádmio, apesar de a concentração deste não ultrapassar cerca de 1%.

8.       Características: O cádmio é um metal branco azulado, dúctil e maleável. Pode-se cortá-lo facilmente com uma faca. Em alguns aspectos é similar ao zinco. A toxicidade que apresenta é similar a do mercúrio; possivelmente se liga a resíduos de cisteína. A metalotioneina, que apresenta resíduos de cisteína, se liga seletivamente com o cádmio. Seu estado de oxidação mais comum é o +2. Pode apresentar o estado de oxidação +1, mas que é muito instável.

9.       Principais aplicações: Aproximadamente 75% do cádmio produzido é empregado na fabricação de baterias, especialmente nas baterias de níquel-cádmio. 25% é empregado em galvanoplastia (como revestimento). Alguns sais são utilizados como pigmentos. Por exemplo, o sulfato de cádmio é empregado como pigmento amarelo. É usado em algumas ligas metálicas de baixo ponto de fusão (ligas de Newton e Wood, principalmente). Devido ao seu baixo coeficiente de fricção é muito resistente a fadiga, sendo utilizado em ligas para almofadas. Muitos tipos de solda contém este metal. Em barras de controle em fissão nuclear. Alguns compostos fosforescentes de cádmio são empregados em televisores. Alguns compostos de cádmio são empregados como estabilizantes de plásticos como, por exemplo, no PVC.

10.   Curiosidades: O cádmio é um metal raro que é mais facilmente encontrado em ambientes aquáticos e possui a propriedade de ser insolúvel, por isso se acumula nas gramíneas, em aves, gado, cavalos e no organismo humano. O cádmio foi considerado carcinogênico e seu acúmulo no organismo acarreta vários problemas de saúde, como desenvolvimento de hipertensão e doenças do coração. A acumulação de cádmio ainda é responsável pela doença “Itai-Itai”, essa doença produz problemas no metabolismo de cálcio, gerando complicações: descalcificações e reumatismos. O organismo humano acumula cádmio e na idade de 50 anos o homem pode estar com uma carga de 20 a 30mg, concentrando-se nos rins e nas paredes das artérias.

Efeitos mais graves são decorrentes dessa alta concentração de cádmio: destruição do tecido testicular e das hemácias sanguíneas. A explicação bioquímica para os efeitos do cádmio, é que esse metal inativa numerosos sistemas enzimáticos, por ligar-se aos grupos sulfidril das moléculas de proteína.

Fontes de contaminação: o cádmio está presente em mariscos, ostras e peixes de água salgada, alguns tipos de chá e na fumaça do cigarro. Outras fontes incluem soldas, pigmentos (pinturas), ripas galvanizadas, baterias, combustão dos automóveis, e em alguns suplementos naturais, como: dolomita e medula óssea (tutano).

Absorção e excreção: não existe sistema que regule o metabolismo de absorção e excreção de cádmio. Uma das formas do cádmio entrar no nosso organismo é através dos pulmões, quando presente na fumaça do cigarro ou em forma de pó oxidado.

Doenças causadas pela toxicidade:

•      Enfisema pulmonar;

•      Hipertensão arterial;

•      Doenças renais;

•      Fibrose e edema pulmonar;

•      Anemia;

•      Diminuição da testosterona;

•      Diminuição da produção de anticorpos.

Sintomas da intoxicação por cádmio: diminuição da temperatura corporal, hiperatividade, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia, perda de dentes, dores articulares. O metal cádmio já foi usado como amálgama por dentistas, atualmente tem aplicação em baterias de celulares e em pilhas recarregáveis, justamente essa é a grande preocupação: a poluição ambiental resultante do descarte de baterias de telefones celulares e pilhas elétricas que contém os metais tóxicos níquel e cádmio.

noticia

Índio

noticia

1.       Símbolo: Índio

2.       Nome: In

3.       Origem do nome: O nome índio deriva do nome índigo que significa “linha azul” de seu espetro de chama.

4.       Número atômico: 49

5.       Número de massa: 114,82

6.       Descoberta: O elemento foi descoberto em 1863, por Ferdinand Reich e Theodor Richter, por espectroscopia em minério de zinco e posteriormente isolado.

7.       Ocorrência: O índio é encontrado em vários tipos de minérios de zinco e está sendo recuperado a partir de escorias de resíduos resultantes do refinamento de zinco e chumbo. É extraído a partir de licores lixiviados com ácido sulfúrico destas escórias e resíduos, por alquilação de troca iônica ou extração por solventes com ácidos orgânicos fosforados em ácidos carboxílicos. Sua ocorrência em fontes naturais são no ar e no solo.

8.       Características: O Índio é um metal branco prateado brilhante. Quando o metal é dobrado, emite um som característico. Seu estado de oxidação mais característico é o +3, ainda que apresente o estado +1 em alguns compostos.

9.       Principais aplicações: Foi empregado durante a Segunda Guerra Mundial como revestimento em motores de alto rendimento de aviões. Depois da guerra foi destinado a novas aplicações: em ligas metálicas, em soldas e na indústria eletrônica. Nos anos 80 despertou o seu interesse no uso de fosfatos de índio semicondutores e películas delgadas de óxidos de índio e estanho para e desenvolvimento de telas de cristais líquidos (LCD).

Outras aplicações:

•      Na fabricação de ligas metálicas de baixo ponto de fusão. Uma liga de 24% de índio com 76% de gálio é líquida a temperatura ambiente.

•      Para produzir fotocondutores, transístores de germânio e retificadores.

•      Formação de espelhos, tão bons como os de prata, porém mais resistentes a corrosão.

•      Seu óxido se emprega na fabricação de painéis eletroluminosos.

•      O isótopo radioativo In-111 é usado na medicina nuclear.

10.   Curiosidades: Embora haja suspeitas de que o índio possa causar malefícios aos seres humanos, sua toxicidade é considerada baixa. Até porque, trabalhadores da indústria de semicondutores e em soldas não apresentam efeitos colaterais noticiáveis, mesmo apresentando alta exposição com o metal.

noticia

Estanho

noticia

1.       Símbolo: Sn

2.       Nome: Estanho

3.       Origem do nome: Do latim “stannum”, aparentemente derivado de uma raiz sta-, com a noção de “estar parado, ser sólido”. Na verdade, este nome se aplicava a um metal diferente e acabou sendo atribuído ao estanho mais tarde.

4.       Número atômico: 50

5.       Número de massa: 118,71

6.       Descoberta: Conhecido desde tempos remotos. Um dos metais presente da Idade dos Metais.

7.       Ocorrência: Aproximadamente 35 países no mundo mineram o estanho. Quase todo continente apresenta uma mina importante deste metal. O estanho é produzido pela redução do minério com carvão em alto forno e depois refinado em fornos revérboro: SnO2 + 2 C ⇒ Sn + 2 CO. O estanho é um elemento relativamente escasso, com uma abundância na crosta terrestre de aproximadamente 2ppm (m/m), comparado com os 75ppm (m/m) para o zinco, 50ppm (m/m) para o cobre, e 14ppm (m/m) para o chumbo. A maioria do estanho do mundo é produzida a partir de depósitos plácer; pelo menos a metade vem do Sudeste Asiático: Malásia, Indonésia e Tailândia. Na América do Sul o principal produtor é o Peru. O único mineral de importância comercial como uma fonte de estanho é a cassiterita (SnO2), embora pequenas quantidades de estanho são recuperados de sulfetos complexos como estanita, cilindrita, lindrita, franckeita, canfieldita, e teallita. A sucata também é uma fonte importante de estanho.

8.       Características: O estanho é um metal branco prateado, maleável, pouco dúctil, de baixo ponto de fusão e altamente cristalino. Quando uma barra de estanho é quebrada produz um ruído denominado "grito de lata" ("grito de estanho") causada pelos cristais quando são rompidos. Este metal resiste à corrosão quando exposto à água do mar e água potável, porém pode ser atacado por ácidos fortes, bases e sais ácidos. O estanho age como um catalisador quando o oxigênio se encontra dissolvido, acelerando o ataque químico. Quando aquecido na presença do ar acima de 1500°C retorna à condição de óxido estânico. O estanho é atacado pelos ácidos sulfúrico, nítrico e clorídrico concentrados, e com bases produz estanatos. O estanho facilmente pode ser lustrado e é usado como revestimento de outros metais para impedir a corrosão ou a outra ação química. Este metal combina-se diretamente com cloro e oxigênio, e desloca o hidrogênio dos ácidos. O estanho é maleável em baixas temperaturas porém é frágil quando aquecido.

9.       Principais aplicações: O estanho liga-se prontamente com o ferro, e foi muito usado na indústria automotiva para revestimento e acabamento da lataria. O estanho que faz uma ótima liga com chumbo é usado como revestimento misturado ao zinco no aço para impedir a corrosão e evitar a eletrólise. O estanho também é muito usado em telhas, correntes e âncoras. Os recipientes de aço blindados com estanho (folhas de flandres) são usados extensivamente para a conservação de alimentos, e desta forma é um grande mercado para o estanho metálico. Os ingleses os denominam de "tins" e os norte-americanos de "cans".

Outros usos:

•      Algumas ligas importantes de estanho são: bronze, metal de sino, metal Babbitt, liga de carcaça, peltre, bronze fosforoso, solda macia, e metal branco.

•      O sal mais importante é o cloreto de estanho que é usado como agente redutor e como mordente no processo de fixação de tintas no tecido morin produzindo um tecido estampado denominado chita. O cloreto também é adicionado a sabões, sabonetes e perfumes para manter a cor e perfume destes produtos. Revestimentos de sais de estanho pulverizados sobre vidro conduzem eletricidade. Estes revestimentos foram usados em painéis luminosos e em para-brisas para liberá-las de água ou gelo.

•      O vidro de janelas frequentemente é produzido por meio da flutuação de vidro derretido sobre o estanho derretido (vidro de flutuador) para tornar sua superfície plana, método denominado "processo Pilkington".

•      O estanho também é usado para soldar juntas de tubulações ou de circuitos elétricos e eletrônicos. Na forma de ligas é usado para a fabricação de molas, fusíveis, tubos e peças de fundição como mancais e bronzinas.

•      Sais de estanho são usados em espelhos e na produção de papel, remédios e fungicidas.

•      Devido à grande maleabilidade do estanho, é possível produzir lâminas muito finas utilizadas para acondicionar vários produtos como, por exemplo, maços de cigarros e barras de chocolate.

O estanho transforma-se num supercondutor abaixo de 3,72K e foi um dos primeiros supercondutores a ser estudado; o efeito Meissner, uma das características dos supercondutores, foi descoberto inicialmente em cristais supercondutores de estanho. O composto nióbio-estanho Nb3Sn é comercialmente usado para produzir fios de ímãs supercondutores, devido à sua alta temperatura crítica (18K) e campo magnético crítico (25T). Os eletroímãs supercondutores que pesam alguns quilogramas são capazes de produzir campos magnéticos comparáveis a toneladas de eletroímãs convencionais.

10.   Curiosidades: Os copos de estanho eram usados para beber cerveja ou uísque. Essa combinação, por vezes, deixava o indivíduo "k.o." (numa espécie de narcolepsia induzida pela bebida alcoólica e pelo óxido de estanho).

noticia

Antimônio

noticia

1.       Símbolo: Sb

2.       Nome: Antimônio

3.       Origem do nome: O antimônio (do grego “antímonos”, oposto à solidão, anti + monos = não sozinho), também chamado estíbio, o símbolo Sb é uma abreviatura do seu nome na língua latina, Stibium, convencionalmente abreviado Sb.

4.       Número atômico: 51

5.       Número de massa: 121,76

6.       Descoberta: Compostos de antimônio são conhecidos desde épocas remotas. É suposto que o metal foi isolado no século 17.

7.       Ocorrência: A abundância terrestre do antimônio é cerca de 1 grama por tonelada, ou seja 1 quinto da do arsênico. Mais de uma centena de minerais de antimônio foram identificados, ao passo que quantidades dispersas de antimônio metálico são encontradas na natureza, apesar de raras. A fonte mineral mais importante é a stibnite (trisulfureto de antimônio), que se encontra normalmente em pequenos depósitos junto à superfície, não contendo mais do que alguns milhares de toneladas de minério. Minérios desta natureza são encontrados espalhados por todo o mundo, por exemplo na Argélia, Bolívia, China, México, Peru e ex-Iugoslávia. Outros minérios de antimônio importantes economicamente são a stibicontite, cervantite, valentinite, senarmontite e a kermasite (2Sb2S3.Sb2O3). Minérios complexos de antimônio como a livingstonite (HgSb4S7) e ajamisonite (Pb2Sb2S5) são também uma fonte deste metal. Encontra-se igualmente presente no cobre e chumbo em pequenas quantidades, mas de valor suficiente para serem exploradas. Outra fonte importante de antimônio é o desperdício de chumbo: cerca de metade de todo o antimônio produzido é daqui derivado.

8.       Características: O antimônio na sua forma elementar é um sólido cristalino, fundível, quebradiço, branco prateado que apresenta uma condutividade elétrica e térmica baixa, e evapora em baixas temperaturas. Este elemento semi-metálico (metalóide) se parece aos metais no aspecto e nas propriedades físicas, mas quimicamente não se comporta como eles. Pode ser atacado por ácidos oxidantes e halogênios. As estimativas sobre a abundância de antimônio na crosta terrestre vão desde 0,2 a 0,5ppm. O antimônio ocorre com o enxofre e outros metais como chumbo, cobre e prata.

9.       Principais aplicações: O antimônio tem uma crescente importância na indústria de semicondutores para a construção de diodos, detectores infravermelhos e dispositivos de efeito Hall. Usado como liga, este semi-metal incrementa muito a dureza e a força mecânica do chumbo. Também é empregado em diferentes ligas como peltre, metal antifricção (liga com estanho), metal inglês (formado por zinco e antimônio).

Algumas aplicações mais específicas:

•      Baterias e acumuladores;

•      Tipos de imprensa;

•      Revestimentos de cabos;

•      Almofadas e rolamentos.

Compostos de antimônio na forma de óxidos, sulfetos, antimoniatos e halogenetos de antimônio são empregados na fabricação de materiais resistentes ao fogo, esmaltes, vidros, pinturas e cerâmicas. O trióxido de antimônio é o mais importante e é usado principalmente como retardante de chama (antifogo). Estas aplicações como retardantes de chama compreendem a produção de diversos produtos como roupas, brinquedos, cobertas de assentos etc.

10.   Curiosidades: O antimônio é um metal sólido de cor cinza prateada, é quebradiço e pertence à família 5A da tabela periódica. O antimônio já foi aplicado na medicina para induzir o vômito em pacientes, mas seu uso foi discriminado por provocar a morte, pois a dose letal é muito próxima da permitida. O minério sulfeto de antimônio é retirado da natureza e dá origem ao metal antimônio, esse metal possui a propriedade de se expandir quando submetido a resfriamento e solidificação. Desde a Antiguidade o antimônio é usado para fazer finas peças moldadas, como por exemplo, em ligas para sinos. As ligas de chumbo e antimônio são muito úteis, já que o antimônio é responsável por endurecer o chumbo e expandi-lo após ser resfriado, o que permite um melhor acabamento aos objetos. Outra aplicação de antimônio é na forma de óxido. Este composto pode ser adicionado a plásticos com o intuito de reter o fogo. E é justamente por esta propriedade que o óxido de antimônio é usado no interior de colchões para evitar que em eventuais incêndios o colchão se queime e gere chamas. Os sais de antimônio são aplicados também na fabricação de maquiagens. No organismo humano este mineral também é útil, mas em pequenas doses (0,5mg) diárias. A massa total de antimônio em um adulto chega a 2mg, não sendo necessário mais que isso para se manter saudável, e aliás, como já foi dito, em grandes doses pode ser fatal. Os efeitos adversos de pequenas doses são: fraqueza, depressão e dores de cabeça. Agora, a ingestão em altas doses provoca morte em apenas alguns dias.

noticia

Telúrio

noticia

1.       Símbolo: Te

2.       Nome: Telúrio

3.       Origem do nome: Do latim "tellus" que significa Terra.

4.       Número atômico: 52

5.       Número de massa: 127,60

6.       Descoberta: Em 1782 descoberto por Muller von Reichenstein e em 1798 foi isolado e batizado por Klaproth.

7.       Ocorrência: Encontrado em forma nativa, mas a ocorrência mais comum é no mineral calaverita (telureto de ouro) e associado a outros metais. Comercialmente é obtido a partir da lama anódica do refino eletrolítico de cobre.

8.       Características: O Telúrio é um metalóide e pertence ao grupo 16 da tabela periódica. O termo metalóide foi introduzido em 1802 por Erman e Simon, para indicar elementos que tinham propriedades físicas de um metal, mas propriedades químicas de um não-metal. Em 1811, J. J. Berzelius empregou o termo como sinônimo de não-metais, causando a confusão. Portanto, metalóides são elementos que tem propriedades químicas de não-metais e propriedades físicas de metais. O termo semi-metais também é aplicado a esses elementos. Metalóide não é sinônimo de não-metal, ou de ametal.

9.       Principais aplicações: A adição ao cobre e ao aço inoxidável melhora a capacidade de usinagem dos mesmos e, ao chumbo, melhora a resistência à corrosão do ácido sulfúrico, a resistência mecânica e a dureza. Usado também em espoletas e em cerâmicas e vidros coloridos.

noticia

Iodo

noticia

1.       Símbolo: I

2.       Nome: Iodo

3.       Origem do nome: O nome iodo deriva do grego “iodes” que significa violeta.

4.       Número atômico: 53

5.       Número de massa: 126,90

6.       Descoberta: O iodo foi descoberto no ano de 1811, na França, pelo químico Bernard Courtois. O cientista realizava estudos com algas marinhas e notou a presença do novo elemento.

7.       Tempo de vida: O isótopo I-131 tem 8 dias de meia vida.

8.       Ocorrência: O iodo está largamente distribuído pela natureza, embora nunca se encontre livre, ocorrendo principalmente na forma de iodetos e iodatos. É comum encontrar vestígios de iodo em rochas, nos solos e em depósitos de salmoura. A água do mar contém cerca de 0,05ppm de iodo. Existem muito poucos minerais em que este elemento seja o constituinte principal. Contudo, os mais importantes são a lautarite e o iodato de cálcio, que se encontram nos depósitos de nitratos do Chile. Também se encontra iodo como constituinte de alguns seres vivos, de plantas e de algas marinhas, embora em pequenas percentagens.

9.       Características: O iodo é um sólido negro e lustroso, com leve brilho metálico, que sublima em condições normais formando um gás de coloração violeta e odor irritante. Igual aos demais halogênios forma um grande número de compostos com outros elementos, porém é o menos reativo do grupo, e apresenta certas características metálicas. A falta de iodo causa retardamento nas prolactinas.

10.   Principais aplicações: Desinfetantes, catalisadores em reações químicas, contrastes para Raios-X, compostos para fotografia, lâmpadas halógenas.

11.   Curiosidades: Para o organismo humano funcionar corretamente, este mineral se torna indispensável, pois participa da composição de dois hormônios da glândula tireoide (tiroxina e triiodotiroxina). O Iodo faz parte do desenvolvimento corpóreo, além de agir sobre a maioria dos órgãos e participar de grandes funções no sistema nervoso e cardiovascular.

noticia

Xenônio

noticia

1.       Símbolo: Xe

2.       Nome: Xenônio

3.       Origem do nome: Do grego “xenos” que significa estrangeiro.

4.       Número atômico: 54

5.       Número de massa: 131,29

6.       Descoberta: Foi descoberto por William Ramsay e Morris Travers em 1898.

7.       Ocorrência: Xenônio é um gás raro, encontrado no ar atmosférico em pequenas proporções e então, isolado.

8.       Características: O xenônio é um elemento membro do grupo dos gases nobres ou inertes. A palavra inerte já não é mais usada para descrever este grupo químico, dado que alguns elementos deste grupo formam compostos. Num tubo cheio de gás, o xenônio emite um bonito brilho azul quando excitado com uma descarga elétrica.

9.       Principais aplicações: Lâmpadas de alta energia de luz ultravioleta. Lâmpadas especiais usadas em aviação. Em lâmpadas para estroboscópios, para fins bactericidas e outros. Em reatores nucleares, na pesquisa de partículas de alta energia. 133Xe é usado em radioterapia.

noticia

Césio

noticia

1.       Símbolo: Cs

2.       Nome: Césio

3.       Origem do nome: O seu nome vem do termo latino “caesius”, que significa “céu azul” e constitui uma referência à cor do césio à chama.

4.       Número atômico: 55

5.       Número de massa: 132,91

6.       Descoberta: Sua descoberta ocorreu no ano de 1860, pelos cientistas Kirchoff e Bunsen.

7.       Tempo de vida: O isótopo Cs-137 apresenta meia vida em torno de 30 anos.

8.       Ocorrência: O elemento encontra-se bastante distribuído por toda a crosta terrestre, embora em concentrações muito pequenas. Os granitos, a água do mar e as rochas sedimentares contém cerca de 5ppm de césio, enquanto nas águas minerais é possível encontrar 9mg por litro. Encontram-se maiores concentrações de césio em certos minerais de potássio, tais como micas, berilo, feldspatos ou a petalite. Outros minerais que contém vestígios do elemento são a biotite, a amazonite, a lepidolite e a carnalite.

9.       Características: O espectro eletromagnético tem duas linhas brilhantes na região azul do espectro junto com diversas outras linhas no vermelho, amarelo e no verde. Este metal é macio, dúctil, de coloração ouro prateado. O césio é o mais eletropositivo, o mais alcalino e o de menor potencial de ionização entre todos os elementos, à exceção do frâncio. O césio é o menos abundante dos cinco metais alcalinos radioativos. Tecnicamente o frâncio é o metal alcalino menos comum (menos de trinta gramas na terra inteira) e, sendo altamente radioativo, sua abundância pode ser considerada como zero em termos práticos.

10.   Principais aplicações: Válvulas fotoelétricas e catalisador em reações químicas orgânicas.

11.   Curiosidades: O acidente com o césio foi um desastre radioativo que aconteceu na cidade de Goiânia em 1987. O acidente aconteceu depois que dois catadores de um ferro velho local, entraram em contato com uma porção de cloreto de césio, o césio-137.

noticia

Bário

noticia

1.       Símbolo: Ba

2.       Nome: Bário

3.       Origem do nome: Bário recebeu seu nome da palavra grega “barys”, que significa “pesado”.

4.       Número atômico: 56

5.       Número de massa: 137,33

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1774 por Carl Scheele em meio à pedra de Bolonha (baritina).

7.       Tempo de vida: O isótopo Ba-133 apresenta meia vida de 10,51 anos.

8.       Ocorrência: O bário constitui cerca de 0,4 - 0,5% da crosta terrestre. O seu principal mineral é o espato pesado ou barita, onde o componente principal é o sulfato de bário (BaSO4). O carbonato de bário também ocorre na natureza, sob a forma de viterite (BaCO3). Embora em pequenas quantidades, também é possível encontrar vestígios de bário na psilomelane.

9.       Características: O bário é um elemento metálico quimicamente semelhante ao cálcio, contudo é macio e, na forma pura, apresenta aspecto branco prateado semelhante ao chumbo. Este metal oxida-se muito facilmente quando exposto ao ar e é altamente reativo com água ou álcool. Alguns dos compostos de bário são notáveis pela elevada massa específica, como o sulfato de bário, BaSO4, (barita).

10.   Principais aplicações: O sulfato de bário é utilizado na fabricação de tintas, fabricação de vidros e contrastes de raios-x. O hidróxido de bário (barita) é empregado como fluido de perfuraçãode poços de petróleo e na fabricação de borracha.

11.   Curiosidades: O bário é facilmente oxidável pelo ar e todos os seus compostos que são solúveis em água ou em ácidos são venenosos. O sulfato de bário tem uma aplicação como contraste em diagnósticos por raios-X (radiografias de estômago e intestino). Esse procedimento não apresenta perigo, já que este sulfeto é insolúvel, ou seja, não vai ser absorvido pelo estômago.

noticia
57 - 71 Lantanídeos

Háfnio

noticia

1.       Símbolo: Hf

2.       Nome: Háfnio

3.       Origem do nome: Em homenagem à cidade de Hafnia, Copenhague em latim.

4.       Número atômico: 72

5.       Número de massa: 178,49

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1923 por George de Hevesy.

7.       Ocorrência: O háfnio encontra-se em quase todos os minerais de zircónio, embora em baixas percentagens. Assim, este metal não pode ser considerado extremamente raro. O háfnio é extremamente parecido com o zircónio, podendo apenas ser separado deste por um longo e fastidioso processo de cristalização fraccionada.

8.       Características: À temperatura ambiente, o háfnio encontra-se no estado sólido. É um metal dúctil, brilhante, prateado e resistente a corrosão, quimicamente muito similar ao zircônio. Estes dois elementos apresentam o mesmo número de elétrons na camada de valência e seus raios iônicos são muito similares devido a contração dos lantanídeos. Por isso é muito difícil separá-los, sendo encontrados na natureza juntos. As únicas aplicações para os quais é necessário separá-los são aquelas nas quais se utilizam as suas propriedades de absorção de nêutrons; em reatores nucleares. O carbeto de háfnio (HfC) é o composto binário mais refratário conhecido, e o nitreto de háfnio (HfN) é o mais refratário de todos os nitretos metálicos conhecidos, com um ponto de fusão de 3310 °C. Este metal é resistente as bases concentradas, porém os halogênios podem reagir com ele para formar tetra-haletos de háfnio (HfX4). A temperaturas altas pode reagir com oxigênio, nitrogênio, boro, enxofre e silício. Ponto de fusão: 2506K (2236°C). Ponto de ebulição: 4876K (4603°C).

9.       Principais aplicações: O háfnio é utilizado para fabricar barras de controle empregadas em reatores nucleares. Em lâmpadas de gás incandescente. Em Processadores Intel com tecnologia 45nm. Para eliminar oxigênio e nitrogênio em tubos de vácuo. Em ligas de ferro, titânio, nióbio, tântalo (elemento químico) e em outra ligas metálicas. Em eletrodos para corte a plasma.

noticia

Tântalo

noticia

1.       Símbolo: Ta

2.       Nome: Tântalo

3.       Origem do nome: De “Tantalus”, personagem mitológico da Grécia, pai de Niobe, rainha de Tebas, condenado a morrer de sede (alusão ao caráter não absorvente ou à dificuldade em dissolver seus sais minerais em ácido).

4.       Número atômico: 73

5.       Número de massa: 180,95

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1802 por Anders Gustaf Ekeberg em minerais provenientes da Suécia e Finlândia e isolado por Jons Berzelius em 1820.

7.       Tempo de vida: Com meia-vida acima de 1015 anos.

8.       Ocorrência: Ocorre principalmente no mineral tantalita [(Fe, Mn)Ta2O6], euxenita e outros minerais como a samarskita e a fergusonita. A tantalita é encontrado na maior parte misturado a columbita. Na crosta terrestre, o tântalo participa com 8ppm em peso. O maior produtor de tântalo é a Austrália. Outros grandes produtores são Brasil e Canadá (como subproduto da mineração de nióbio); Tailândia e Malásia (como subproduto da mineração de cassiterita); China, Etiópia e Moçambique. Futuras fontes de abastecimento de tântalo estão sendo exploradas na Arábia Saudita, Egito, Gronelândia, Estados Unidos e Finlândia, além de países já citados acima. É estimado que o tântalo perfaça cerca de 1 ou 2ppm da crosta terrestre, em peso. O tântalo quase sempre é encontrado em minerais associado ao nióbio. Diversas etapas complicadas estão envolvidas na separação destes dois elementos. Comercialmente a produção do tântalo pode seguir um dos diversos métodos: eletrólise do fluortantalato de potássio fundido; redução do fluortantalato de potássio com sódio; reagindo o carboneto de tântalo com óxido de tântalo; como subproduto da extração do estanho.

9.       Características: O tântalo é um metal cinzento, pesado, dúctil, muito duro, resistente a corrosão por ácidos e um bom condutor de calor e eletricidade. Em temperaturas abaixo de 150 °C o tântalo é quase completamente imune ao ataque químico, mesmo pela agressiva água régia. Somente é atacado pelo ácido fluorídrico, ácido que contém o íon fluoreto ou mediante fusão alcalina. O elemento tem um ponto de fusão apenas menor que o do tungstênio e o rênio. O tântalo tem a maior capacitância por volume entre todas as substâncias. Assemelha-se ao nióbio, podendo ser encontrados nos minerais columbita. Alcança o estado de oxidação máximo do grupo: +5.

10.   Principais aplicações: O principal uso do tântalo é como óxido, um material dielétrico, para a produção de componentes eletrônicos, principalmente capacitores, que são muito pequenos em relação a sua capacidade. Por causa desta vantagem do tamanho e do peso os principais usos para os capacitores de tântalo incluem telefones, pagers, computadores pessoais, e eletrônicos automotivos. O tântalo também é usado para produzir uma série de ligas que possuem altos pontos de fusão, alta resistência e boa ductilidade. O tântalo de carbon , um tipo de carbeto muito duro, é usado para produzir ferramentas de cortes, furadeiras e máquinas trefiladoras. O tântalo em superligas, é usado para produzir componentes de motores de jatos, equipamentos para processos químicos, peças de mísseis e reatores nucleares. Filamentos de tântalo são usados para a evaporação de outros metais como o alumínio. O óxido de tântalo é usado para elevar o índice de refração de vidros especiais para lentes de câmera. O metal também é usado para produzir peças eletrolíticas de fornalhas de vácuo.

noticia

Tungstênio

noticia

1.       Símbolo: W

2.       Nome: Tungstênio

3.       Origem do nome: O símbolo provém do nome do mineral volframita, do inglês wolframita. O nome provem do sueco tung + sten que significa “pedra dura”, por sua alta densidade (19,3g/cm³).

4.       Número atômico: 74

5.       Número de massa: 183,84

6.       Descoberta: Em 1783, foi descoberto por dois irmãos espanhóis – Juan José e Fausto d'Elhuyar y de Suvisa – que o isolaram do mineral volframita.

7.       Tempo de vida: O tungstênio de ocorrência natural consiste de cinco isótopos cujas meias-vidas são tão longas que podem ser considerados estáveis. Teoricamente, todos eles decaem para isótopos do elemento 72 (háfnio) por emissão alfa, mas tal apenas foi observado para o 180W com uma meia-vida de (1,8 ± 0.2)×1018 anos; em média, isto resulta em cerca de duas emissões alfa do 180W em um grama de tungstênio natural, por ano. Não foi observado o decaimento dos outros isótopos de ocorrência natural, restringindo as suas meias-vidas a: 182W = T1/2 > 8,3×1018 anos, 183W = T1/2 > 29×1018 anos, 184W = T1/2 > 13×1018 anos, 186W = T1/2 > 27×1018 anos. Foram caracterizados outros 30 radioisótopos artificiais, dos quais os mais estáveis são 181W com meia-vida de 121,2 dias, 185W com meia-vida de 75,1 dias, 188W com meia-vida de 69,4 dias, 178W com meia-vida de 21,6 dias, e 187W com meia-vida de 23,72 h. Todos os restantes isótopos radioativos têm meias-vidas menores do que 3 horas, e a maioria deles tem meias-vidas abaixo dos 8 minutos. O tungstênio tem também 4 meta-estados, sendo o mais estável 179mW (T½ = 6,4 minutos).

8.       Ocorrência: O tungstênio é encontrado nos minerais volframita (tungstato de ferro-manganês, FeWO4/MnWO4), scheelita (tungstato de cálcio, CaWO4), ferberita, stolzita e hubnerita. Importantes depósitos destes minerais situam-se na Bolívia, na Califórnia e Colorado (Estados Unidos), na China, na Áustria, em Portugal (Mina da Panasqueira), na Rússia e na Coreia do Sul (com a China produzindo aproximadamente 75% da demanda mundial).

9.       Características: Um metal de cor branco cinza sob condições padrão, quando não combinado, o tungstênio é encontrado na natureza apenas combinado com outros elementos. Foi identificado como um novo elemento em 1781, e isolado pela primeira vez como metal em 1783. Os seus minérios mais importantes são a volframita e a scheelita. O elemento livre é notável pela sua robustez, especialmente pelo fato de possuir o mais alto ponto de fusão de todos os metais e o segundo mais alto entre todos os elementos, a seguir ao carbono. Também notável é a sua alta densidade, 19,3 vezes maior do que a da água, comparável às do urânio e ouro, e muito mais alta (cerca de 1,7 vezes) que a do chumbo. O tungstênio com pequenas quantidades de impurezas é frequentemente frágil e duro, tornando-o difícil de trabalhar. Contudo, o tungstênio muito puro é mais dúctil, e pode ser cortado com uma serra de metais.

10.   Principais aplicações: Aproximadamente metade do tungstênio é consumido para a produção de materiais duros (carbeto de tungstênio), sendo a outra aplicação importante o seu uso em ligas e aços. Menos de 10% é usado na produção de compostos químicos. Outra aplicação importante é na produção de filamentos de lâmpadas de incandescência, de contatos elétricos e de eletrodos para processos de soldagem a arco.

noticia

Rênio

noticia

1.       Símbolo: Re

2.       Nome: Rênio

3.       Origem do nome: Nome dado em homenagem ao rio Reno.

4.       Número atômico: 75

5.       Número de massa: 183,21

6.       Descoberta: Por Walter Noddack, Ida Tacke e Otto Berg em 1925.

7.       Ocorrência: O rênio não é encontrado na forma livre na natureza ou em algum mineral em especial. Este elemento encontra-se em pequenas quantidades espalhado por toda a crosta terrestre, em torno de 0,001ppm.

8.       Características: É um metal de transição branco prateado, pesado, sólido na temperatura ambiente, raramente encontrado na natureza.

9.       Principais aplicações: É obtido como subproduto do processamento de minerais de molibdênio. É empregado principalmente em catalisadores. São usados para a obtenção de chumbo metálico, gasolina de alta octanagem.

noticia

Ósmio

noticia

1.       Símbolo: Os

2.       Nome: Ósmio

3.       Origem do nome: Seu nome deriva da palavra grega “osmé”, que significa cheiro ou odor, já que o metal forma o tetróxido de ósmio (OsO4), substância volátil e mal cheirosa.

4.       Número atômico: 76

5.       Número de massa: 190,23

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1802 por Smithson Tennant.

7.       Ocorrência: É encontrado mais facilmente na forma de pó, e quando exposto ao ar tende a formação do tetróxido de ósmio, OsO4.

8.       Características: É muito duro, e o mais denso de todos os elementos. Tem ainda o ponto de fusão mais elevado e a pressão de vapor mais baixa em relação aos outros metais do grupo da platina. De cor azul-acinzentada, frágil, duro e brilhante, inclusive a altas temperaturas, é muito resistente à corrosão e ao ataque dos ácidos, dissolvendo-se melhor por fusão alcalina.

9.       Principais aplicações: usado principalmente como endurecedor em ligas de metais platônicos, antes de ser substituído pelo rutênio. Na forma de ligas, emprega-se na fabricação de contatos elétricos e de pontas de canetas. O tetróxido de ósmio (OsO4) (substância tóxica, perigosa aos olhos, oxidante energético e volátil com um forte odor) é usado como agente oxidante em química orgânica e como corante para gorduras em biologia. O metal foi ainda amplamente usado como filamento das primeiras lâmpadas elétricas incandescentes, antes do uso do tungstênio.

noticia

Irídio

noticia

1.       Símbolo: Ir

2.       Nome: Irídio

3.       Origem do nome: Seu nome é derivado do latim “Iris” em alusão às várias cores dos compostos que forma.

4.       Número atômico: 77

5.       Número de massa: 192,22

6.       Descoberta: Descoberto em 1804 por Smithson Ténnant.

7.       Ocorrência: O irídio é geralmente encontrado na natureza associado à platina ou com outros metais do grupo da platina, em depósitos aluviais. As ligas naturais do irídio incluem "osmirídio" e "iridiósmio", que são misturas de irídio e ósmio. É encontrado em meteoritos. É obtido comercialmente como um subproduto da mineração e processamento do níquel.

8.       Características: Um metal de transição, duro, frágil, pesado, de cor branca prateada.

9.       Principais aplicações: Empregado principalmente na produção de ligas de platina (que contém de 5 a 10% do elemento), mais duras e resistentes ao ataque químico que a platina pura. Essas ligas são usadas em canetas esferográficas, joias, grampos e pinos cirúrgicos, contatos elétricos e pontos de ignição. O irídio é usado ainda como um catalisador para a carbonização do metanol produzindo ácido acético.

noticia

Platina

noticia

1.       Símbolo: Pt

2.       Nome: Platina

3.       Origem do nome: Recebeu esse nome porque é o diminutivo da palavra “plata”, que significa “prata” em espanhol.

4.       Número atômico: 78

5.       Número de massa: 195,08

6.       Descoberta: Em 1741, pelo inglês Charles Wood.

7.       Ocorrência: É encontrada livre, na forma de pepitas, mas é muito escassa na crosta terrestre (5mg/kg). Três quartos da produção mundial de platina vêm das jazidas de minérios da África do Sul e o restante da Rússia e do Canadá. O Brasil ainda não produz esse metal nobre.

8.       Características: Quando puro, é de coloração branca acinzentada opaca, precioso, maleável e dúctil. É resistente à corrosão, sendo que só é solubilizada com ácidos de altíssimo potencial padrão de redução.

9.       Principais aplicações: Fabricação de peças resistentes à corrosão; eletrodos em pilhas e em processos de eletrólise que necessitam de eletrodos inertes (que não participam da reação de oxirredução); na indústria petroquímica; manufatura de joias.

noticia

Ouro

noticia

1.       Símbolo: Au

2.       Nome: Ouro

3.       Origem do nome: Do latim “aurum”, brilhante. No sânscrito jval e no anglo-saxônico geolo, significam "ouro".

4.       Número atômico: 79

5.       Número de massa: 196,97

6.       Descoberta: Arqueologistas sugerem que o primeiro uso do ouro começou com as primeiras civilizações no Oriente Médio. É possível que tenha sido o primeiro metal utilizado pela humanidade.

7.       Ocorrência: O ouro está amplamente distribuído na natureza, embora encontrado em concentrações escassas. Normalmente encontrado em rochas magmáticas, na forma de partículas de várias dimensões, o ouro também ocorre em rochas sedimentares e frequentemente em conexão com rochas metamórficas.

8.       Características: É um metal de cor amarela, denso e brilhante. O ouro é de todos os metais, o conhecido há mais tempo, pois era empregado desde o V milênio a.C. Sua bela cor amarela, a inalterabilidade e a raridade fazem dele o metal precioso por excelência.

9.       Principais aplicações: O ouro exerce funções críticas em computadores, comunicações, naves espaciais, motores de reação na aviação, e em diversos outros produtos. A sua elevada condutividade elétrica e resistência à oxidação têm permitido um amplo uso em eletrodeposição, é empregado em restaurações dentárias. Utilizado como cobertura protetora em muitos satélites porque é um bom refletor de luz infravermelha.

noticia

Mercúrio

noticia

1.       Símbolo: Hg

2.       Nome: Mercúrio

3.       Origem do nome: Foi associado ao planeta Mercúrio, deus romano da eloquência, sabedoria e comércio. Em grego, “hydrargyrus” (hydro = água) + (argyrus = prata), ou seja, prata líquida; o símbolo Hg, do latim “hidrargyrum” (prata líquida).

4.       Número atômico: 80

5.       Número de massa: 200,59

6.       Descoberta: Descoberto ainda na Grécia antiga foi um dos primeiros elementos estudados e tem sido de interesse para os estudantes de química desde os dias da alquimia até a atualidade.

7.       Ocorrência: O minério mais importante de mercúrio é o cinábrio cujas maiores reservas minerais são encontradas na Espanha, nas minas de Almadén. O mercúrio pode estar associado com hidrocarbonetos gasosos e líquidos (petróleo, betumes) e também com jazidas de carvão mineral. É um elemento de origem profunda (manto terrestre) que possivelmente ascende na forma de metil ou dimetil mercúrio. Também possui relação com gás hélio.

8.       Características: É um metal de cor prateada que possui a característica ímpar de ser o único elemento do grupo metálico a apresentar-se em condições naturais de temperatura e pressão sob forma líquida. Foi um dos primeiros elementos químicos a serem estudados desde tempos os mais remotos.

9.       Principais aplicações: usado em termômetros, barômetros, lâmpadas, medicamentos, espelhos, detonadores, corantes e outros.

noticia

Tálio

noticia

1.       Símbolo: Tl

2.       Nome: Tálio

3.       Origem do nome: Do grego “thallos” (broto verde), pela raia espectral emitida, pela qual foi identificado.

4.       Número atômico: 81

5.       Número de massa: 204,38

6.       Descoberta: Em 1861 por Sir William Crookes.

7.       Tempo de vida: O Tl204 é o radioisótopo mais estável com meia-vida de 3,78 anos.

8.       Ocorrência: Encontra-se na crosta terrestre em 60º elemento em abundância. É obtido como produto secundário de minerais de potássio. Os únicos produtores de tálio até então são a China e o Cazaquistão.

9.       Características: É sólido nas condições ambiente, apresentando cor branco-prateada quando em estado metálico elementar. Possui estados de oxidação mais comuns iguais a +1 e +3 (assim, tende a formar óxidos de características alcalinas) e sua estrutura cristalina é hexagonal. Não é bom condutor de eletricidade, mas é relativamente bom condutor de calor (cerca de 25% menos que o ferro e 50 vezes mais que o vidro). Os valores dos pontos de fusão e ebulição são aproximadamente iguais a 305°C e 1470°C.

10.   Principais aplicações: Na construção de termômetros para baixas temperaturas, utiliza-se uma liga de tálio e mercúrio com ponto de fusão a -60ºC. O sulfato de tálio, inodoro, insípido e extremamente venenoso é usado como raticida. Células fotoelétricas são fabricadas utilizando-se sulfeto de tálio, por sua sensibilidade a radiações infravermelhas. Em aparelhos para detectar radiações gama utilizam-se cristais de iodeto de sódio ativado com tálio. Sais de tálio são usados na fabricação de alguns fusíveis. Na produção de vidros especiais para acondicionamento de condensadores, semicondutores e dispositivos eletrônicos.

11.   Curiosidades: Efeitos Biológicos: Apesar de ter sido empregado no tratamento de infecções de pele, por exemplo, possui uso extremamente limitado pela sua pequena margem entre enfeito farmacêutico e tóxico: acredita-se que o tálio seja cancerígeno. Logo, deve ser manuseado com cuido. E, a exposição prolongada ou a níveis muito altos (acima de 0,1mg/m³ por 40 horas semanais – em caso de compostos solúveis de tálio) pode causar desde perda dos cabelos à danos em nervos periféricos.

noticia

Chumbo

noticia

1.       Símbolo: Pb

2.       Nome: Chumbo

3.       Origem do nome: Do latim “plumbum”.

4.       Número atômico: 82

5.       Número de massa: 207,21

6.       Descoberta: Metal conhecido desde tempos ancestrais, usado em esculturas egípcias de 5000 a.C. e, pelos romanos, em tubulações de chumbo para distribuição de água; mencionado na Bíblia e no Livro de Job.

7.       Ocorrência: O principal mineral de chumbo é a galena PbS. O chumbo está em 36º lugar em abundância na crosta terrestre, sendo o término de decaimento das séries radioativas naturais.

8.       Características: Nas condições ambiente é sólido, maleável e de cor branco azulada se cortado recentemente; caso contrário, quando exposto ao ar, adquire coloração acinzentada. Não é encontrado puro na natureza, mas na forma de compostos minerais, geralmente, sulfurados (como o sulfeto de chumbo). Seu potencial de oxidação em relação ao hidrogênio é de + 0,126 V, sendo assim, é relativamente resistente à corrosão – ainda mais porque o óxido formado que recobre o metal serve de proteção e apassiva o processo de corrosão. É um metal considerado semicondutor, já que possui resistência relativamente elevada e dificulta a passagem de corrente elétrica. Em contrapartida, o óxido de chumbo é muito utilizado na fabricação de baterias de automóveis.

9.       Principais aplicações: Uma grande parte da produção mundial de chumbo (PbO) é destinada a fabricação de baterias para automóveis. Outro emprego importante do chumbo é como proteção contra radioatividade. Na fabricação de munição de armas de fogo. No revestimento de alguns cabos elétricos utiliza-se as ligas cálcio-chumbo e estanho-chumbo. Em soldas usa-se a liga estanho-chumbo. Como aditivo da gasolina e pigmentos para tintas, o uso do chumbo tem sido repensado em virtude de sua toxidez. Para produção de tintas anticorrosivas, zarcão. Estabilizante em indústrias de plásticos.

10.   Curiosidades: Sais solúveis de chumbo, bem como o cloreto, nitrato e acetato de chumbo são bastante venenosos causando dores abdominais, diarreia, náuseas, vômitos e câimbras.

noticia

Bismuto

noticia

1.       Símbolo: Bi

2.       Nome: Bismuto

3.       Origem do nome: 1. Do grego “bismuthos” (alvaiade de chumbo), porque antigamente era confundido com estanho e chumbo; - 2. Do alemão “weisse masse” (massa branca), depois, “wissmuth”.

4.       Número atômico: 83

5.       Número de massa: 208,98

6.       Descoberta: Descoberta do elemento, creditada, em 1753, francês Claude Geoffroy, o Jovem.

7.       Ocorrência: O bismuto é um elemento bastante escasso estando em 73º lugar em abundância na crosta terrestre. É encontrado na forma dos minerais bismutinita (sulfeto de bismuto) e bismita (óxido de bismuto), bem como na forma elementar, em que forma camadas de cristais oxidadas que dão origem a uma coloração iridescente. É frequentemente encontrado junto com estanho, chumbo e cobre, sendo  um minério relativamente barato.

8.       Características: Encontrando-se em temperatura ambiente na forma solida, sendo pesado e quebradiço, de cor branca. Possui pouca condutibilidade elétrica e térmica.

9.       Principais aplicações: É utilizado, principalmente, em ligas de baixo ponto de fusão na indústria eletrônica. Na fabricação de cosméticos. Na produção de ataduras contra queimaduras. Fabricação de fusíveis do tipo “diazed”.

10.   Curiosidades: Apesar de ser um metal pesado, os sais de bismuto são incrivelmente não-tóxicos. Menos tóxicos do que o sal de cozinha, cloreto de sódio (NaCl). Por isso, sais de bismuto apresentam inúmeras aplicações, como na indústria de cosméticos, na medicina e na preparação de medicamentos (sais de bismuto são notoriamente utilizados no tratamento de azias e mal-estar estomacal).

noticia

Polônio

noticia

1.       Símbolo: Po

2.       Nome: Polônio

3.       Origem do nome: Seu nome foi em homenagem ao país natal de Marie Curie – Polônia.

4.       Número atômico: 84

5.       Número de massa: 209

6.       Descoberta: Em 1864 por Marie Curie e Pierre Curie.

7.       Tempo de vida: Todos os isótopos são radioativos, tendo meias-vidas que variam desde 0,298 microssegundos para o Po212, até 102 anos para o Po209. O isótopo Po210 tem meia-vida de 138,4 dias.

8.       Ocorrência: Os isótopos naturais são raros e encontrados em minérios de urânio.

9.       Principais aplicações: Os isótopos do polônio são fontes de radiação alfa. Em experiências nucleares são utilizados com outros elementos como berílio que emite nêutrons quando bombardeado com partículas alfa. O polônio é utilizado em dispositivos para ionização do ar, com o objetivo de eliminar cargas eletrostáticas. Processos fotográficos também utilizam o polônio. O polônio faz parte da composição de baterias nucleares.

noticia

Astato

noticia

1.       Símbolo: At

2.       Nome: Astato

3.       Origem do nome: Do grego “astatos” (instável).

4.       Número atômico: 85

5.       Número de massa: 210

6.       Descoberta: 1940 - Produzido artificialmente, pela primeira vez, pelo grupo de radioquímicos Dale R. Corson, Kenneth R. MacKenzie e Emilio Segrè, na Universidade da Califórnia, Berkeley.

7.       Tempo de vida: Tem radioisótopos bastante instáveis com meia-vida máxima e mínima variando entre 8h e 0,11 microssegundos.

8.       Ocorrência: Produto de decaimento do urânio e do tório, é o elemento natural mais raro (a qualquer tempo  menos de 30 g).

9.       Características: Como é bastante escasso na natureza, os radioisótopos de astato podem ser sintetizados, por exemplo, através do bombardeamento de átomos de bismuto com partículas alfa (núcleos de hélio 2+). Dados sobre pontos de fusão (estimada em 300°C) e ebulição (estimada em 340°C), calor específico, condutividade elétrica e térmica, dentre outros, são bastante imprecisos ou mesmo indeterminados. A aparência, quando na temperatura ambiente e no formato mais estável, é metálica. Não há informações sobre sua rede cristalina, entretanto, como o iodo, é esperável que apresente-se sob forma diatômica.

10.   Principais aplicações: Hoje, ainda não se fala em aplicações práticas para o astato (em escala industrial ou não), entretanto, no campo teórico pode servir de objeto de estudo em investigações científicas.

noticia

Radônio

noticia

1.       Símbolo: Rn

2.       Nome: Radônio

3.       Origem do nome: Do latim “radonium” que significa derivado do rádio.

4.       Número atômico: 86

5.       Número de massa: 222

6.       Descoberta: Descoberto por Owens e Ernest Rutherford.

7.       Tempo de vida: Aproximadamente 4 dias.

8.       Ocorrência: Pequenas quantidades de radônio podem ser encontradas em fontes de águas termais. O elemento também é expelido naturalmente pela superfície da terra, principalmente em regiões de solo granítico.

9.       Características: Na forma gasosa, é incolor, inodoro e insípido; na forma sólida, tem cor avermelhada.

10.   Principais aplicações: O radônio tem sido aplicado como fonte de radiação em terapias contra o câncer, oferecendo algumas vantagens sobre o elemento rádio. Utiliza-se também como indicador radioativo para a detecção de fuga de gases, e também na medida da velocidade de escoamento de fluidos. Além disso, é utilizado em sismógrafos e como fonte de nêutrons.

noticia

Frâncio

noticia

1.       Símbolo: Fr

2.       Nome: Frâncio

3.       Origem do nome: Este elemento foi nomeado em homenagem a França.

4.       Número atômico: 87

5.       Número de massa: 223

6.       Descoberta: Descoberto por Marguerite Perey.

7.       Tempo de vida: 22 minutos.

8.       Ocorrência: Aparece naturalmente em quantidades vestigiárias nos minérios de urânio, como resultado da desintegração, por decaimento alfa, do actínio. Pode também ser sintetizado por bombardeamento do tório com protões. É o segundo elemento mais raro da Terra (atrás apenas do astato), altamente radioativo e instável. Portanto, para reunir uma quantidade considerável deste metal, é necessário sintetizá-lo em laboratório.

9.       Características: O retículo cristalino do frâncio apresenta estrutura do tipo cúbica de corpo centrado (ccc). E, o único estado de oxidação detectado em condições não-extremas é o +1 (comum a todos os alcalinos). Possui o menor valor de eletronegatividade de todos os elementos da tabela (0,7, naescala Pauling) e, pelo menos em tese, formaria uma base forte (segundo teoria de Arrhenius) em meio aquoso. A densidade do frâncio é relativamente baixa para um metal, 1870 Kg/m³, assim como os valores de ponto de fusão e ebulição: 27°C e 277°C, respectivamente. Ou seja, assim como o Gálio e o Césio, também sofreria fusão caso puséssemos na palma da mão.A condução de calor no frâncio dá-se de forma 5 vezes menos intensa em relação à condução no ferro, mostrando, então, características de mau condutor. O mesmo não pode ser afirmado para a condução de eletricidade, pois os valores ainda são praticamente desconhecidos ou imprecisos.

10.   Principais aplicações: Não há aplicações comerciais para o frâncio devido a sua vida muito curta, também não é possível obter este elemento em quantidades comerciais significativas. Somente é usado em tarefas de investigação, tanto no campo da biologia como também no da estrutura atômica.

noticia

Rádio

noticia

1.       Símbolo: Ra

2.       Nome: Rádio

3.       Origem do nome: Do latim “radius”, raio.

4.       Número atômico: 88

5.       Número de massa: 226

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1898 por Pierre Curie e Marie Currie.

7.       Tempo de vida: 1600 anos.

8.       Ocorrência: O rádio ocorre em todos os minérios de urânio e é produzido por decaimento radioativo. Devido à elevada solubilidade em água dos seus compostos, o rádio extrai-se por lavagens sucessivas dos referidos minérios. Na uraninite existem cerca de 300 miligramas de rádio por tonelada de urânio, ao passo que na crosta terrestre existem cerca de 18 milhões de toneladas de rádio.

9.       Características: É branco-prateado, seu ponto de fusão é 700°C e seu ponto de ebulição é de 1500°C.

10.   Principais aplicações: Atualmente a utilização do rádio é bastante pequena, pelo motivo de ser muito raro dificilmente está disponível comercialmente e de ser extremamente perigoso, pois mesmo em quantidades ínfimas ainda é perigoso. No passado, era utilizado na fabricação de tintas luminescentes para marcadores de relógios e manômetros e na forma do sal cloreto de rádio; na medicina para produção de radônio, usado no tratamento do câncer, porém descobriram-se tratamentos mais seguros e menos dispendiosos.

11.   Curiosidades: O rádio perde aproximadamente 1% da sua atividade em 25 anos, sendo transformado em elementos com massa atômica mais baixa, sendo o chumbo o produto final da desintegração. -Foi usado como tinta em relógios e matou muitas pessoas que usaram esses relógios.

noticia
89 - 103 Actinídeos

Rutherfórdio

noticia

1.       Símbolo: Rf

2.       Nome: Rutherfórdio

3.       Origem do nome: Nome dado em homenagem ao físico e químico neozelandês Ernest Rutherford.

4.       Número atômico: 104

5.       Número de massa: 263

6.       Descoberta: Produzido pelo "Instituto de Pesquisa Nuclear de Dubna", (U.R.S.S.), em 1964.

7.       Tempo de vida: 70 segundos.

8.       Ocorrência: Produzido artificialmente.

9.       Características: Sólido a 25°C, metálico, de cor branco-prateada ou acinzentada.

10.   Principais aplicações: Este elemento não apresenta qualquer aplicação conhecida e pouco se conhece sobre ele.

11.   Curiosidades: Os soviéticos nomearam o elemento 104 de Kurchatóvio, símbolo Ku, em homenagem ao russo Igor Kurchatov (1903-1960), ex-chefe da pesquisa nuclear soviética.

noticia

Dúbnio

noticia

1.       Símbolo: Db

2.       Nome: Dúbnio

3.       Origem do nome: Em homenagem a Dubna, Rússia.

4.       Número atômico: 105

5.       Número de massa: 262

6.       Descoberta: Descoberto por uma equipe de pesquisadores soviéticos no Joint Instituto de Pesquisa Nuclear, em Dubna (Rússia), em 1967.

7.       Tempo de vida: 1,6 segundos.

8.       Ocorrência: Produzido artificialmente.

9.       Características: Provavelmente é um sólido na temperatura ambiente.

10.   Principais aplicações: Não há aplicação conhecida.

11.   Curiosidades: Em abril de 1970, pesquisadores estadunidenses liderados por Albert Ghiorso trabalhando na Universidade da Califórnia, Berkeley, identificaram positivamente o elemento 105. Através de um acelerador de partículas.

noticia

Seabórgio

noticia

1.       Símbolo: Sg

2.       Nome: Seabórgio

3.       Origem do nome: Em homenagem ao químico e físico norte-americano Glenn T. Seaborg.

4.       Número atômico: 106

5.       Número de massa: 266

6.       Descoberta: Por uma equipe soviética em Dubna, e por uma equipe norte-americana em Berkeley.

7.       Tempo de vida: 21 segundos.

8.       Ocorrência: Produzido artificialmente.

9.       Características: É um elemento radioativo, transurânico, provavelmente metálico , sólido de aspecto prateado.

10.   Principais aplicações: Não há aplicações conhecidas.

11.   Curiosidades: Em 1994 a IUPAC recomendou para o elemento 106 o nome Rutherfórdio adotando a regra que nenhum elemento pode ser nomeado em homenagem a uma pessoa viva. Esta regra foi ferozmente criticada pela "American Chemical Society", alegando que um precedente já tinha ocorrido quando foi nomeado um elemento de einstêinio em homenagem a Albert Einstein enquanto vivo.

noticia

Bóhrio

noticia

1.       Símbolo: Bh

2.       Nome: Bóhrio

3.       Origem do nome: Em 1992, a IUPAC e a American Chemical Society confirmaram, o nome proposto pelo grupo alemão, como Bohrium em homenagem ao físico holandês Niels Bohr.

4.       Número atômico: 107

5.       Número de massa: 272

6.       Descoberta: 1981 - O grupo do JINR, Dubna, divulgou. em 1976, a síntese do elemento 107, unnilseptium, que não foi confirmada. Em 24 fevereiro de. 1981, os físicos alemães Peter Armbruster e Gottfried Münzenberg, do Laboratório de Pesquisa de Íons Pesados de Darmstadt, Alemanha, divulgaram ter descoberto o elemento artificial unnilseption, e propuseram o nome Nielsbohrium, em honra ao físico holandês Niels Bohr.

7.       Tempo de vida: 102 minutos.

8.       Ocorrência: Produzido artificialmente pelo bombardeamento do Pb209 com Cr54.

9.       Características: Radioativo, transurânico, provavelmente metálico, sólido, de aspecto prateado.

10.   Principais aplicações: Fora da pesquisa científica nenhum uso é conhecido para o bóhrio.

11.   Curiosidades: Em 1994 um comitê da IUPAC recomendou que elemento 107 fosse denominado como “bóhrio”, com símbolo “Bh”. O nome foi reconhecido internacionalmente em 1997.

noticia

Hássio

noticia

1.       Símbolo: Hs

2.       Nome: Hássio

3.       Origem do nome: Nome latino do estado alemão hassia.

4.       Número atômico: 108

5.       Número de massa: 277

6.       Descoberta: Em 14 mar. 1984, foi identificado, pela primeira vez, o elemento Hassium, Hs, 108, unniloctium, pelo grupo de físicos alemães do GSI, liderados por Armburst e Münzenberg.

7.       Tempo de vida: 11 minutos.

8.       Ocorrência: Produzido artificialmente.

9.       Características: Elemento químico artificial, sólido na temperatura ambiente.

10.   Principais aplicações: Não apresenta aplicações conhecidas.

noticia

Meitnério

noticia

1.       Símbolo: Mt

2.       Nome: Meitnério

3.       Origem do nome: Homenagem à física Lise Meitner.

4.       Número atômico: 109

5.       Número de massa: 276

6.       Descoberta: Pela equipe de Peter Armbruster e Gottfried Münzenberg.

7.       Tempo de vida: 0,72 segundos.

8.       Ocorrência: Produzido artificialmente.

9.       Características: Metal de transição interna com meia-vida muito curta.

10.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação conhecida.

noticia

Darmstádtio

noticia

1.       Símbolo: Ds

2.       Nome: Darmstádtio

3.       Origem do nome: Em homenagem a cidade de Darmstadt.

4.       Número atômico: 110

5.       Número de massa: 281

6.       Descoberta: 1994 - Em novembro de 1994, um grupo de cientistas liderado por Peter Armbruster, do GSI, Darmstadt, Alemanha.

7.       Tempo de vida: 1,1 minuto.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.       Características: Provavelmente branco ou cinza prateado.

10.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação prática conhecida.

noticia

Roentgênio

noticia

1.       Símbolo: Rg

2.       Nome: Roentgênio

3.       Origem do nome: Em homenagem a Wilhelm Conrad Roentgen.

4.       Número atômico: 111

5.       Número de massa: 280

6.       Descoberta: Por Peter Armbruster e Sigurd Hofmann.

7.       Tempo de vida: 3,6 segundos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação prática conhecida.

noticia

Copernício

noticia

1.       Símbolo: Cn

2.       Nome: Copernício

3.       Origem do nome: Em homenagem a Nicolau Copérnico.

4.       Número atômico: 112

5.       Número de massa: 285

6.       Descoberta: Por Peter Armbruster e Sigurd Hofmann.

7.       Tempo de vida: 11 minutos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação prática conhecida.

noticia

Ununtrio

noticia

1.       Símbolo: Uut

2.       Nome: Ununtrio

3.       Origem do nome: Nome temporário.

4.       Número atômico: 113

5.       Número de massa: 284

6.       Descoberta: Foi detectado pela primeira vez em 2003 e foi sintetizado diretamente em 2004.

7.       Tempo de vida: O isótopo com meia-vida mais longa é o Uut286 com meia-vida aproximada de 20 segundos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.       Características: Desconhecido, provavelmente metálico prateado, branco ou cinza metálico.

10.   Principais aplicações: Não conhecidas.

11.   Curiosidades: Elemento ainda não oficializado pela IUPAC.

noticia

Fleróvio

noticia

1.       Símbolo: Fl

2.       Nome: Fleróvio

3.       Origem do nome: Homenagem ao físico nuclear soviético Georgy Flyorov.

4.       Número atômico: 114

5.       Número de massa: 289

6.       Descoberta: Sintetizado pela primeira vez em Dubna, na Rússia em 1998.

7.       Tempo de vida: 1 segundo.

8.       Ocorrência: Artificial, sua síntese só é possível com a ajuda de um acelerador de partículas.

9.       Características: Não se sabe muito sobre esses elementos, uma vez que não são estáveis o suficiente para fazer experiências com e não são encontrados na natureza. Eles são chamados de "superpesado", ou elementos Transuranianos.

10.   Principais aplicações: Não conhecidas.

11.   Curiosidades: É um dos elementos mais pesados conhecidos. Foi aceito na Tabela periódica somente em 2011 e oficializado pela IUPAC em 2013.

noticia

Ununpentio

noticia

1.       Símbolo: Uup

2.       Nome: Ununpentio

3.       Origem do nome: Nome temporário.

4.       Número atômico: 115

5.       Número de massa: 288

6.       Descoberta: Síntese em 2004.

7.       Tempo de vida: 0,28 segundos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.       Características: Provavelmente metálico e sólido.

10.   Principais aplicações: Não conhecidas.

11.   Curiosidades: Elemento ainda não oficializado pela IUPAC.

noticia

Livermório

noticia

1.       Símbolo: Lv

2.       Nome: Livermório

3.       Origem do nome: Em homenagem ao Lawrence Livermore National Laboratory e à cidade de Livermore, na Califórnia.

4.       Número atômico: 116

5.       Número de massa: 292

6.       Descoberta: Sendo sintetizado pela primeira vez no Instituto Conjunto de Pesquisa Nuclear de Dubna, na Rússia, em 1998.

7.       Tempo de vida: 0,0526 segundos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.       Características: Provavelmente metálico, sólido e com aspecto prateado.

10.   Principais aplicações: Não conhecida.

11.   Curiosidades: Elemento incluído na tabela periódica em 2011 e oficializado pela IUPAC em 2013.

noticia

Ununséptio

noticia

1.       Símbolo: Uus

2.       Nome: Ununséptio

3.       Origem do nome: Nome temporário.

4.       Número atômico: 117

5.       Número de massa: 294

6.       Descoberta: No síncrotron JINR, em Dubna, na Rússia..

7.       Tempo de vida: 0,010 segundos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.       Características: Ainda desconhecidas.

10.   Principais aplicações: Não conhecidas.

11.   Curiosidades: Elemento ainda não oficializado pela IUPAC.

noticia

Ununoctio

noticia

1.       Símbolo: Uuo

2.       Nome: Ununoctio

3.       Origem do nome: Nome temporário.

4.       Número atômico: 118

5.       Número de massa: 294

6.       Descoberta: Em 10 de outubro de 2006, pesquisadores do Instituto Conjunto para Pesquisa Nuclear da Rússia e do Lawrence Livermore National Laboratory dos EUA anunciaram na Physical Review C que haviam detectado indiretamente o elemento 118 produzido por meio de colisões de átomos de califórnio e de cálcio.

7.       Tempo de vida: 0,00129 segundos.

8.       Ocorrência: Artificial.

9.       Características: Ainda desconhecidas.

10.   Principais aplicações: Não conhecidas.

11.   Curiosidades: Elemento ainda não oficializado pela IUPAC.

noticia

Lantânio

noticia

1.       Símbolo: La

2.       Nome: Lantânio

3.       Origem do nome: A palavra lantânio vem do grego “lanthanein”, que significa "escondido".

4.       Número atômico: 57

5.       Número de massa: 138,91

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1839 por Carl Gustaf Mosander, em Estocolmo, Suécia.

7.       Ocorrência: As terras raras nunca são extraídas isoladamente, uma vez que formam compostos inorgânicos complexos. O lantânio é relativamente abundante na crusta terrestre, estimando-se existirem cerca de 18 gramas do elemento por tonelada.

8.       Características: O lantânio é um elemento metálico branco prateado que pertence ao grupo 3 da tabela periódica e é considerado frequentemente como sendo um lantanídio. Encontrado em alguns minerais, geralmente em combinação com cério e outros elementos terras raras. O lantânio é maleável, dúctil, e mole bastante para ser cortado com uma faca. É um dos mais reativos entre os elementos terras raras. O metal reage diretamente como os elementos carbono, nitrogênio, boro, selênio, silício, fósforo, enxofre, e com halogênios. Oxida rapidamente quanto exposto ao ar. A água fria ataca lentamente o lantânio, enquanto a água quente ataca muito mais rapidamente.

9.       Principais aplicações: Na produção de ferro fundido, o trióxido de lantânio II é utilizado em dispositivos óticos especiais porque aumenta a resistência do vidro, nas pedras de isqueiros e para produzir luz na indústria cinematográfica.

noticia

Cério

noticia

1.       Símbolo: Ce

2.       Nome: Cério

3.       Origem do nome: Homenagem ao asteroide Ceres, descoberto em 1801, dois anos antes do elemento.

4.       Número atômico: 58

5.       Número de massa: 140,12

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1803 pelo sueco Jöns Jacob Berzelius.

7.       Ocorrência: O cério é o mais abundante entre os elementos terras raras, perfazendo aproximadamente 0,0046% da crosta terrestre. É encontrado em vários minerais incluindo a alanita ortita - (Ca, Ce, La, Y)2(Al, Fe)3(SiO4)3(OH), monazita (Ce, La, Th, Nd, Y)PO4,bastnasita (Ce, La, Y)CO3F, hidroxilbastnasita (Ce, La, Nd)CO3(OH, F), rabdofano (Ce, La, Nd)PO4-H2O, e sinquisita Ca(Ce, La, Nd, Y)(CO3)2F. A monazita e a bastnasita são atualmente as duas mais importantes fontes de cério.

8.       Características: O cério é um elemento metálico prateado, pertencente à série química transição interna (terra rara, lantanídeo). É usado em algumas ligas terras raro. Assemelha-se ao ferro na cor e no brilho, mas é macio, maleável e dúctil. Perde o lustre rapidamente em presença do ar.

9.       Principais aplicações: Em análises químicas, na fabricação de vidros, em pedras de isqueiros, fornos autolimpantes.

noticia

Praseodímio

noticia

1.       Símbolo: Pr

2.       Nome: Praseodímio

3.       Origem do nome: Do grego "prasios didymos" que significa gêmeo verde.

4.       Número atômico: 59

5.       Número de massa: 145

6.       Descoberta: Em 1885 por Auer von Welsbash.

7.       Ocorrência: Em minerais de terras raras, os principais são a monazita (fosfato de cério, lantânio, praseodímio, neodímio, com óxido de tório) e a bastnazita (fluorcarbonato de terras raras).

8.       Características: É um metal prateado, macio, maleável e dúctil. Em contato com o ar forma um óxido verde.

9.       Principais aplicações: Pedras de isqueiros, refratários, eletrodos de carbono para iluminação de estúdios e projeção, sais são utilizados para colorir vidros e esmaltes.

10.   Curiosidades: Em 1841, Carl Gustav Mosander extraiu a terra (óxido) "didymia" da terra (óxido) "lanthana". Em 1885, Carl Aurl von Welsbach separou a "didymia", que foi obtida da impureza mineral samarsquita - (Y,Er)4[(Nb,Ta)2O7]3 – em duas novas terras de cores diferentes: a verde, "praseopdymia" e a rosa "neodymia". A descoberta desses compostos comprovou a existência de dois novos elementos, conhecidos atualmente como praseodímio e neodímio.

noticia

Neodímio

noticia

1.       Símbolo: Nd

2.       Nome: Neodímio

3.       Origem do nome: Das palavras gregas “neos” que significa novo e “dimyos” que significa gêmeos em função de apresentar características próximas a do praseodímio e estarem juntos em um mesmo minério.

4.       Número atômico: 60

5.       Número de massa: 144,24

6.       Descoberta: Em 1885 por Auer von Welsbash.

7.       Ocorrência: Ocorre no mineral didimio, este encontrado na bastnazita e monazita.

8.       Características: Relativamente reativo, reage vigorosamente com o oxigênio, ácidos diluídos vigorosa e exotermicamente, é tóxico quando em local fechado reage com compostos presentes no ar formando gases e vapores venenosos.

9.       Principais aplicações: Como componente de luzes e refletores para iluminação cinematográfica, ligas metálicas com magnésio para proporcionar maior resistência na fabricação de motores de aviões e na indústria aeroespacial, na fabricação de lasers para corte preciso, na fabricação de lentes para astronomia para obtenção de bandas nítidas.

10.   Curiosidades: Usado em quebra-cabeças inteligentes, os NeoCube, são esferas de neodímio atraídas pelo magnetismo que este elemento confere.

noticia

Promécio

noticia

1.       Símbolo: Pm

2.       Nome: Promécio

3.       Origem do nome: Do grego "Prometheus", que, na mitologia grega, roubou o fogo dos deuses.

4.       Número atômico: 61

5.       Número de massa: 145

6.       Descoberta: Em 1942 por Wu e Segre.

7.       Tempo de vida: Seu isótopo mais estável apresenta meia vida de 17,7 anos.

8.       Ocorrência: O elemento é artificial, produzido por processos nucleares de bombardeio do neodímio e do samário.

9.       Características: É altamente radioativo, confere luminescência aos seus sais, cujas cores vão do azul claro ao esverdeado.

10.   Principais aplicações: Fonte de radiação beta para medidores de espessura.

noticia

Európio

noticia

1.       Símbolo: Eu

2.       Nome: Európio

3.       Origem do nome: Homenagem a Europa.

4.       Número atômico: 63

5.       Número de massa: 151,96

6.       Descoberta: Em 1901 por Eugene Antole Demarcay.

7.       Ocorrência: Minerais como a monazita e a bastnazita.

8.       Características: É um metal cinza prateado, dúctil e quase tão duro quanto o ferro. É o mais reativo das terras raras, oxidando-se rapidamente quando exposto ao ar.

9.       Principais aplicações: Usado na composição do fósforo vermelho de cinescópios e alguns isótopos são empregados em reatores nucleares.

noticia

Gadolíneo

noticia

1.       Símbolo: Gd

2.       Nome: Gadolíneo

3.       Origem do nome: O gadolíneo recebeu este nome em homenagem ao químico Johan Gadolin.

4.       Número atômico: 64

5.       Número de massa: 157,25

6.       Descoberta: Em 1880 por Marignac.

7.       Ocorrência: O gadolínio nunca é encontrado livre na natureza, porém ocorre em diversos minerais como a monazita e a bastnazita, que são óxidos. É preparado, atualmente, por técnicas como troca iônica e extração de solvente, ou por redução de seu fluoreto anidro com cálcio metálico.

8.       Características: É um metal prateado, brilhante, dúctil e maleável, é fortemente atraído por magnetos, relativamente estável quando exposto ao ar seco, mas na presença de umidade forma película de óxido.

9.       Principais aplicações: O elemento encontra aplicação na indústria nuclear, como absorvente e protetor. É também utilizado nas barras de controle nas centrais de fissão nuclear. A maior aplicação do gadolínio é como substituto parcial do ítrio em granadas de ítrio-ferro, com o intuito de estabilizar as características da granada face à temperatura.

10.   Curiosidades: Tem propriedades bem curiosas, é magnético e ferro magnético, abaixo de 18,85°C e paramagnético acima dessa temperatura. Quando o tempo está mais frio o gadolíneo é atraído por ímãs de ferro.

noticia

Térbio

noticia

1.       Símbolo: Tb

2.       Nome: Térbio

3.       Origem do nome: O nome foi dado em homenagem a uma vila sueca denominada Ytterby.

4.       Número atômico: 65

5.       Número de massa: 158,93

6.       Descoberta: O térbio foi descoberto em 1843 pelo químico sueco Carl Gustaf Mosander.

7.       Ocorrência: O térbio nunca é encontrado na natureza na forma livre. Porém participa da composição de muitos minerais tais como cerita, gadolinita, monazita, xenotima e euxenita.

8.       Características: É um metal prateado acinzentado, dúctil, maleável e muito macio.

9.       Principais aplicações: O térbio é usado em ligas metálicas para a produção de dispositivos eletrônicos, é também um ativador da coloração verde em tubos de imagem.

noticia

Disprósio

noticia

1.       Símbolo: Dy

2.       Nome: Disprósio

3.       Origem do nome: O nome disprósio é derivado do grego “dysprositos”, que significa difícil de atingir/detectar.

4.       Número atômico: 66

5.       Número de massa: 162,50

6.       Descoberta: O disprósio foi identificado pela primeira vez em 1886, em Paris, pelo químico francês Paul Émile Lecoq de Boisbaudran.

7.       Ocorrência: O disprósio nunca é encontrado como elemento livre, porém encontrado em muitos minerais, incluindo xenótimo, fergusonita, gadolinita, euxenita, policrase, blomstrandina, monazita e bastnazita, frequentemente com o érbio, hólmio ou outros elementos terras raras.

8.       Características: É um metal branco, prateado, maleável e extremamente mole.

9.       Principais aplicações: O disprósio é usado como componente de materiais para lasers. Sua alta secção eficaz de absorção de nêutrons térmicos e seu alto ponto de fusão sugerem sua utilidade para uso em barras de controle nuclear.

10.   Curiosidades: O elemento é um metal pesado, brilhante, a luz de prata, bastante suave (pode ser cortada com uma faca, mas não de modo a inflamar deve evitar o sobreaquecimento). É relativamente estável no ar, é prontamente atacado e dissolvido por ácidos minerais diluídos e concentra-se com a evolução de hidrogênio.

noticia

Hólmio

noticia

1.       Símbolo: Ho

2.       Nome: Hólmio

3.       Origem do nome: O nome vem de "Holmia", nome latino da cidade de Estocolmo, cidade natal do descobridor do elemento.

4.       Número atômico: 67

5.       Número de massa: 164,93

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1878 pelos químicos suíços Marc Delafontaine e Jacques Louis Soret.

7.     Ocorrência: Como as demais terras raras, o hólmio não é encontrado na natureza como elemento livre. É encontrado na gadolinita, monazita e outros minerais de terras raras.

8.       Características: É um metal prateado com brilho metálico, relativamente macio e maleável. É estável quando exposto ao ar seco, em temperatura ambiente.

9.       Principais aplicações: O hólmio absorve nêutrons de fissão nuclear, sendo usado para controlar e moderar as reações nucleares nos reatores nucleares. Seu momento magnético muito elevado é apropriado para a produção de lasers: usados em medicina e odontologia. O óxido de hólmio, uma substância de cor amarela, é utilizado para colorir vidros.

noticia

Érbio

noticia

1.       Símbolo: Er

2.       Nome: Érbio

3.       Origem do nome: Carl nomeou o novo elemento em homenagem a cidade de Ytterby, onde concentrações grandes de Ytrya e érbio foram encontrados. Neste tempo, érbio e térbio ainda eram confundidos. Após 1860, aquele que era conhecido como térbio passou a ser chamado de érbio.

4.       Número atômico: 68

5.       Número de massa: 167,26

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1842 pelo sueco Carl Gustaf Mosander.

7.       Ocorrência: Como outras terras raras, este elemento nunca é encontrado na forma livre na natureza, porém é encontrado em minérios como na areia monazítica.

8.       Características: É um metal prateado brilhante, macio e maleável.

9.       Principais aplicações: Usado como dopante em amplificadores ópticos a fibra. O óxido de érbio apresenta uma coloração rosada, por isso, é usado para tingir vidros e em para porcelanas. Esse vidro é usado, então, para produzir óculos de sol e joias baratas.

noticia

Túlio

noticia

1.       Símbolo: Tm

2.       Nome: Túlio

3.       Origem do nome: Cleve denominou o óxido de "túlia" e o seu elemento de “túlio”, que vem de "Thule", um nome romano antigo para um país mítico no norte distante, a Escandinávia.

4.       Número atômico: 69

5.       Número de massa: 168,93

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1879 pelo sueco Per Teodor Cleve.

7.       Tempo de vida: Os isótopos variam de 2 minutos a 64 horas.

8.       Ocorrência: O elemento nunca foi encontrado na forma pura na natureza, mas é encontrado em pequenas quantidades em minerais com outras terras raras.

9.       Características:

10.   Principais aplicações: Bombardeado em reatores nucleares, pode ser usado como fonte de radiação em dispositivos portáteis de raio-X, pode ser usado também como fonte de energia.

noticia

Itérbio

noticia

1.       Símbolo: Yb

2.       Nome: Itérbio

3.       Origem do nome: Em homenagem a cidade de Ytterby, na Suécia.

4.       Número atômico: 70

5.       Número de massa: 173,04

6.       Descoberta: Em 1878 por Jean Charles Galissard de Marignac.

7.       Tempo de vida: O itérbio aparece na natureza composto de 7 isótopos estáveis: 168Yb, 170Yb, 171Yb, 172Yb, 173Yb, 174Yb, e 176Yb, sendo o 174Yb o mais abundante (31,8% de abundância natural). Se tem caracterizado 22 radioisótopos, sendo os mais estáveis o Yb-169 com uma meia-vida de 32,026 dias, o 175Yb com uma meia-vida de 4,185 dias, e o 166Yb com uma meia-vida de 56,7 horas. O resto dos isótopos radioativos tem meias-vidas inferiores a 2 horas, e a maioria destes com menos de 20 minutos. Este elemento tem também 6 metaestáveis, sendo o mais estável o 169mYb (t½ 46 segundos).

8.       Ocorrência: O itérbio é uma das terras raras menos abundantes. Este elemento é ligeiramente menos abundante que o boro, molibdénio e o tálio, mas ligeiramente mais abundante que o antimónio e o tântalo. Os minerais mais importantes que contêm itérbio são euxenite, gadolinite, monazite e xenotime. A euxenite é um complexo niobo-tantalato de titânio que contém igualmente vestígios de tório e urânio. O principal depósito deste mineral encontra-se no estado norte americano de Idaho. A gadolinite contém silicato de berílio e ferro, encontrando-se principalmente na Escandinávia. A monasite é um fosfato contendo tório e vestígios de terras raras pesadas. Este mineral é a fonte mais importante do elemento. Os depósitos mais importantes estão localizados na Florida, e em Idaho-Montana nos E.U.A. e também na Austrália, Brasil, India e Africa do Sul. Depósitos de menor importância encontram-se no Egito, no Malawi, no Sri-Lanka, Indonésia, Malásia, Coreia, Uruguai e Argentina. O xenotime é uma terra rara que ocorre em conjunto com a monazite embora em pequenas proporções.

9.       Características: O itérbio é um elemento metálico prateado e macio. É uma terra rara da série dos lantanídios que é encontrado nos minerais gadolinita, monazita e xenótimo. O itérbio se associa às vezes com o ítrio e outros elementos relacionados, e é usado em alguns aços. O itérbio natural é uma mistura de 7 isótopos estáveis. A temperatura ambiente encontra-se no estado sólido. Existem poucas aplicações para este elemento. O itérbio é um elemento macio, maleável e bastante dúctil que exibe um brilho prateado. É uma terra rara, facilmente atacável e solúvel por ácidos minerais. Reage lentamente com a água, e se oxida no ar.

10.   Principais aplicações: Apenas experimentos metalúrgicos e químicos.

11.   Curiosidades: O itérbio apresenta 3 alótropos, chamados alfa, beta e gama, com pontos de transformação a -13°C e 795°C. A forma beta ocorre na temperatura ambiente e apresenta uma estrutura cristalina centrada nas faces, por outro lado, a forma gama ocorre em temperaturas elevadas e apresenta uma estrutura cristalina centrada no corpo. Normalmente, a forma beta tem uma condutividade elétrica similar a dos metais, porém se comporta como um semicondutor a pressões próximas de 16 000 atm. Sua resistência elétrica se multiplica por dez a 39 000 atm, porém a 40 000 atm cai bruscamente próximo a 10% da sua resistividade à temperatura ambiente. Ponto de fusão: 1097K (824°C). Ponto de ebulição: 1469K (1193°C).

noticia

Lutécio

noticia

1.       Símbolo: Lu

2.       Nome: Lutécio

3.       Origem do nome: De origem latina – “Lutelia” – era o nome da cidade de Paris na Antiguidade.

4.       Número atômico: 71

5.       Número de massa: 174,97

6.       Descoberta: Foi descoberto em 1907 por Georges Urbain e Carl Auer von Welsbach.

7.       Tempo de vida: O lutécio tem um isótopo estável, Lu-175, com uma abundância natural de 97,41%. Foram identificados 33 radioisótopos, sendo os mais estáveis o Lu-176, com uma meia-vida de 3,78 .1010 anos e abundância natural de 2,59%, o Lu-174 com 3,31 anos de meia-vida, e o Lu-173 com um período de semidesintegração de 1,37 anos. Os demais isótopos radioativos tem meias-vidas inferiores a 9 dias, e a maioria destes com menos de meia hora. O lutécio, ainda, apresenta 18 meta estados, dos quais os mais estáveis são o Lum-177, Lum-174 e o Lum-178 com meias-vidas de 160,4 dias, 142 dias e 23,1 minutos, respectivamente.

8.       Ocorrência: O lutécio existe em baixas concentrações (de 0,05% a 1%) em muitos minerais de terras raras, tais como xenotime, gadolinite, samarskite, fergusonite e euxenite. A maioria do óxido de lutécio é obtido comercialmente a partir da monazite, onde a concentração do elemento não ultrapassa os 0,003%. Usualmente, o lutécio é obtido como produto secundário durante a extração de outras terras raras como cério e tório. Os maiores depósitos de monazite encontram-se na Índia, Brasil, África, Austrália e EUA.

9.       Características: O lutécio é um metal trivalente de coloração branco prateado, resistente a corrosão e relativamente estável em presença do ar. É o elemento mais pesado e duro de todas as terras raras.

10.   Principais aplicações: Por ser um elemento muito caro fica limitado a sua aplicação, entretanto, encontra alguns usos na indústria do petróleo.

noticia

Actínio

noticia

1.       Símbolo: Ac

2.       Nome: Actínio

3.       Origem do nome: Do grego "aktínos", raio luminoso.

4.       Número atômico: 89

5.       Número de massa: 227

6.       Descoberta: Descoberto por André-Louis Debierne.

7.       Tempo de vida: 21,773 anos.

8.       Ocorrência: O actínio 227 ocorre em pequenas quantidades em todos os minérios de urânio. Encontram-se ainda vestígios de outros dois isótopos na natureza o Ac228 e o Ac225. Oito isótopos adicionais do actínio foram produzidos artificialmente em reações nucleares.

9.       Características: Sólido, prateado que brilha no escuro.

10.   Principais aplicações: Não tem aplicações industriais significativas. O Ac225 é empregado em medicina na produção de Bi213 para radioterapia.

11.   Curiosidades: Sua radioatividade é da ordem de 150 vezes a do rádio, tornando-se útil como fonte de nêutrons.

noticia

Tório

noticia

1.       Símbolo: Th

2.       Nome: Tório

3.       Origem do nome: Homenagem ao deus escandinavo do trovão Thor.

4.       Número atômico: 90

5.       Número de massa: 232,04

6.       Descoberta: Descoberto por Jöns Jacob Berzelius.

7.       Tempo de vida: 1,41 × 1010 anos.

8.       Ocorrência: O tório é encontrado em quantidades pequenas na maioria das rochas e solos, onde é aproximadamente três vezes mais abundante do que o urânio, e é aproximadamente tão comum quanto o chumbo. O solo contém geralmente uma média de 6 ppm de tório. O tório ocorre em diversos minerais, sendo o mais comum o mineral de terra rara de tório-fosfato (como as de Catalão-Ouvidor em Goiás), monazita, que contém até 12% de óxido de tório. Há depósitos substanciais em vários países, sendo que as maiores fontes mundiais de tório são encontrados nos Estados Unidos, Madagascar, Índia, Sri Lanka e Austrália.

9.       Características: Quando puro, o tório é um metal branco prateado que mantém o seu brilho por diversos meses. Entretanto, em presença do ar escurece lentamente tornando-se cinza ou, eventualmente, preto.

10.   Principais aplicações: A aplicação mais importante do tório é a produção de energia atómica quer como metal, óxido, liga metálica ou qualquer outro composto, no processo de obtenção do U233. Quanto aos usos não energéticos saliente-se o interesse de óxido de tório na produção das películas de lâmpadas de incandescência. Como metal é também usado para reforçar a resistência mecânica do magnésio metálico. Devido à sua pequena função de trabalho e elevada emissividade de elétrons é muito usado em lâmpadas de descarga, células fotoelétricas (quando é requerida sensibilidade ultravioleta) e como emissor em tubos de raios X, extremamente monocromáticos.

noticia

Protactínio

noticia

1.       Símbolo: Pa

2.       Nome: Protactínio

3.       Origem do nome: Do grego "protos", primeiro.

4.       Número atômico: 91

5.       Número de massa: 231,04

6.       Descoberta: Identificado pela primeira vez por Kasimir Fajans e O. H. Göhring.

7.       Tempo de vida: 32760 anos.

8.       Ocorrência: O protactínio é um produto da fissão do tório, plutônio e urânio. É o mais raro dos elementos de ocorrência natural.

9.       Características: Sólido.

10.   Principais aplicações: Devido a sua escassez, alta radioatividade e toxicidade, não existe atualmente nenhum uso para o protactínio fora do âmbito da pesquisa científica básica.

noticia

Urânio

noticia

1.       Símbolo: U

2.       Nome: Urânio

3.       Origem do nome: Do grego, celestial.

4.       Número atômico: 92

5.       Número de massa: 238,03

6.       Descoberta: Pelo alemão Martin Klaproth em 1789.

7.       Tempo de vida: 4,5 milhões de anos.

8.       Ocorrência: Encontram-se vestígios de urânio em quase todas as rochas sedimentares da crosta terrestre, embora este não seja muito abundante em depósitos concentrados. O minério de urânio mais comum e importante é a uraninite, composta por uma mistura de UO2 com U3O8. O maior depósito do mundo de uraninite situa-se nas minas de Leopolville no Congo, na África. Outros minerais que contêm urânio são a euxenite, a carnotite, a branerite e a cofinite. Os principais depósitos destes minérios situam-se nos EUA, no Canadá, na Rússia e em França.

9.       Características: Encontrado na natureza no estado sólido, radioativo.

10.   Principais aplicações: Suas aplicações são variadas, indo de fotografia à indústria madeireira. Mas a radiação produz energia o urânio também é usado para esse fim.

11.   Curiosidades: O Brasil é dono da quinta maior reserva natural de urânio com aproximadamente 300 mil toneladas distribuídas em jazidas no Ceará (142 mil toneladas de minerais associados à fosfatos), Bahia (93 mil toneladas) e diversas outras jazidas de menor tamanho como em Minas Gerais, onde o Urânio se encontra associado ao ouro.

noticia

Neptúnio

noticia

1.       Símbolo: Np

2.       Nome: Neptúnio

3.       Origem do nome: Homenagem ao rei dos mares Netuno, na mitologia grega.

4.       Número atômico: 93

5.       Número de massa: 237

6.       Descoberta: Universidade da Califórnia, Berkeley por Edwin McMillan em 1940.

7.       Tempo de vida: Meia-vida de 2,1 dias e por decaimento beta negativo decai para Pu238.

8.       Ocorrência: Quantidades traços de neptúnio são encontrados naturalmente como produto de decaimento das reações de transmutação, em minérios de urânio. O Np237 é produzido pela redução do NpF3 com vapor de bário ou lítio em torno de 1200°C e, frequentemente, extraído como subproduto da produção de plutônio num reator nuclear.

9.       Características: Sólido na natureza, o netúnio é encontrado em minérios de urânio.

10.   Principais aplicações: Detector de nêutrons, produtor de Pu238, arma nuclear.

noticia

Plutônio

noticia

1.       Símbolo: Pu

2.       Nome: Plutônio

3.       Origem do nome: Do grego, deus do fogo.

4.       Número atômico: 94

5.       Número de massa: 244

  1. Descoberta: Joseph William Kennedy, Glenn Theodore Seaborg, Edwin Mattison McMillan, Arthur Wahl em 1941.

7.       Tempo de vida: 24100 anos.

8.       Ocorrência: Elemento natural que ocorre em quantidades mínimas nos minérios de urânio.

9.       Características: é um metal de cor prateada-branca, radioativo, frágil e muito denso.

10.   Principais aplicações: armas nucleares.

noticia

Amerício

noticia

1.       Símbolo: Am

2.       Nome: Amerício

3.       Origem do nome: Nome foi dado para homenagear o continente Americano.

4.       Número atômico: 95

5.       Número de massa: 243

6.       Descoberta: Glenn T. Seaborg, Leon O. Morgan, Ralph A. James e Albert Ghiorso em 1944.

7.       Tempo de vida: 7370 anos.

8.       Ocorrência: O amerício não existe na natureza. É um elemento transurânico sintético obtido a partir do plutônio num reator nuclear.

9.       Características: Na natureza é encontrado no estado sólido.

10.   Principais aplicações: Detector de fumo, e como fonte de raios gama e nêutrons que podem ser usados em radiografia.

noticia

Cúrio

noticia

1.       Símbolo: Cm

2.       Nome: Cúrio

3.       Origem do nome: Do latim, lugarejo.

4.       Número atômico: 96

5.       Número de massa: 247

6.       Descoberta: por uma equipe de estadunidenses composta por Glenn Seaborg, Ralph James, e Albert Ghiorso, em 1944.

7.       Tempo de vida: 168 dias.

8.       Ocorrência: O cúrio não ocorre naturalmente na natureza. Este é estudado em poucos laboratórios de investigação, onde a sua elevada radioatividade requer cuidados especiais de manuseamento e técnicas apropriadas.

9.       Características: Metálico, sintético, transurânico.

10.   Principais aplicações: Geradores termoelétricos, marca-passos coronários artificiais, em instrumentos operando em locais remotos na Terra, e em missões espaciais.

11.   Curiosidades: O cúrio é tóxico radioativo, portanto, deve ser manuseado com cuidado. Acumula no tecido ósseo, destruindo a medula e, deste modo, impedindo a formação de glóbulos vermelhos.

noticia

Berquélio

noticia

1.       Símbolo: Bk

2.       Nome: Berquélio

3.       Origem do nome: Berquélio ou berkélio (em homenagem à cidade estadunidense de Berkeley).

4.       Número atômico: 97

5.       Número de massa: 247

6.       Descoberta: O berquélio foi sintetizado pela primeira vez por Glenn T. Seaborg, Albert Ghiorso, Stanley G. Thompson, e Kenneth Street, Jr.

7.       Tempo de vida: 324 dias.

8.       Ocorrência: Não ocorre naturalmente sendo preparado por síntese nuclear.

9.       Características: Sólido e prateado.

10.   Principais aplicações: O berquélio não tem presentemente aplicações tecnológicas.

noticia

Einstêinio

noticia

1.       Símbolo: Es

2.       Nome: Einstêinio

3.       Origem do nome: Nome dado em homenagem a Albert Einstein.

4.       Número atômico: 99

5.       Número de massa: 252

6.       Descoberta: O elemento foi identificado pelo grupo de pesquisa formado por G.R. Choppin, A. Ghiorso, B.G. Harvey e C.G. Thompson.

7.       Tempo de vida: 1,29 anos.

8.       Ocorrência: Não ocorre naturalmente, sendo necessário recorrer a métodos de irradiação.

9.       Características: Sólido e prateado.

10.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação foi encontrada para o einstêinio.

noticia

Férmio

noticia

1.       Símbolo: Fm

2.       Nome: Férmio

3.       Origem do nome: Em homenagem a Enrico Fermi.

4.       Número atômico: 100

5.       Número de massa: 257

6.       Descoberta: Em 1952, descoberto por uma equipe de cientistas liderada por Albert Ghiorso, que investigou fragmentos residuais da explosão do teste da primeira bomba de hidrogênio no Oceano Pacífico. A descoberta só foi divulgada em 1955.

7.       Tempo de vida: 100,5 dias.

8.       Ocorrência: Não ocorre naturalmente, sendo necessário recorrer a métodos de irradiação de nêutrons para obter os isótopos desse elemento.

9.       Características: Provavelmente sólido de aspecto prateado.

10.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação foi encontrada para o férmio.

noticia

Mendelévio

noticia

1.       Símbolo: Md

2.       Nome: Mendelévio

3.       Origem do nome: Em homenagem ao químico russo Dmitry Mendeleyev.

4.       Número atômico: 101

5.       Número de massa: 258

6.       Descoberta: O mendelévio foi sintetizado pela primeira vez em 1955 por uma equipe de cientistas norte-americana liderada por Albert Ghiorso.

7.       Tempo de vida: 51,5 dias.

8.       Ocorrência: Sendo um elemento artificial, seus processos de síntese baseiam-se no bombardeamento de amostras de outros elementos pesados com núcleos de Hélio ou íons mais pesados.

9.       Características: Sólido.

10.   Principais aplicações: Não se conhece aplicações desse elemento em virtude de sua escassez.

noticia

Nobélio

noticia

1.       Símbolo: No

2.       Nome: Nobélio

3.       Origem do nome: Nomeado em homenagem a Alfred Nobel.

4.       Número atômico: 102

5.       Número de massa: 259

6.       Descoberta: O nobélio foi sintetizado pela primeira vez por Albert Ghiorso, Glenn T. Seaborg, John R. Walton e Torbørn Sikkeland em abril de 1958.

7.       Tempo de vida: 3,1 minutos.

8.       Ocorrência: Não ocorre na natureza, as quantidades até hoje produzidas são diminutas devido à instabilidade do elemento.

9.       Características: Sólido (previsto) e cor desconhecida.

10.   Principais aplicações: Não se conhece aplicações desse elemento em virtude de sua instabilidade e escassez.

noticia

Laurêncio

noticia

1.       Símbolo: Lr

2.       Nome: Laurêncio

3.       Origem do nome: O nome laurêncio é uma homenagem ao físico atómico norte-americano Ernest Orlando Lawrence (1901-1958).

4.       Número atômico: 103

5.       Número de massa: 262

  1. Descoberta: Albert Ghiorso, Torbjorn Sikkeland, Almon Larsh e Robert M. Latimer.

7.       Tempo de vida: 8 segundos.

8.       Ocorrência: Elemento artificial.

9.       Características: A aparência deste elemento é desconhecida, entretanto, é muito provável ser metálico, sólido, branco prateado ou cinza.

10.   Principais aplicações: Nenhuma aplicação é conhecida para o laurêncio.

11.   Curiosidades: O símbolo "Lw" foi atribuído ao elemento em 1963, porém foi mudado para "Lr" em agosto de 1977 pela IUPAC numa reunião em Genebra.

noticia
Colégio Zezinho - Vacaria/RS
Professora/Orientadora: Rochele Fernandes
Criação: Turma 224 - 2013
Desenvolvimento Web: Six Interfaces
Créditos: Liziane Carvalho de Andrade; Lucas Moreira Vieira; Lucas Silveira dos Santos de Oliveira; Luis Felipe Zanotto dos Santos; Luís Guilherme Zamboni Rauber; Luisa Nunes de Sousa; Luiz Felipe Peper do Nascimento; Mairon Prandi da Silva; Manoel Silva de Bairros; Marcia da Silva Souza; Marco Antonio Zamboni Acosta; Matheus Duarte Garbin Ribeiro; Matheus Freitas de Freitas; Méllony Aléxia de Moura Barbosa; Michael Fernando Pacoff; Mirele de Camargo Ribeiro; Moniane de Souza Lisboa; Nicole Pereira da Rosa; Paloma Rodrigues do Nascimento; Quélen Casagranda.