user user
Imagem Topo

A escola

A Escola

Através de sua trajetória de trabalho, a Escola Estadual de Educação Básica José F. de Oliveira, vem demonstrando sua evolução, reafirmando o seu projeto de construção de uma sociedade mais justa e democrática.

A Filosofia da Escola é: "Educar para a vida através da prática de valores pessoais, liberdade com responsabilidade, respeito e hierarquia".

Colégio Estadual, como ainda é carinhosamente denominado por centenas de alunos que por aqui já passaram, completa meio século de envolvimento com a sociedade vacariense, formando profissionais bem sucedidos que desempenham as mais diferentes tarefas e ocupam cargos no âmbito municipal, estadual e nacional.

É o ZEZINHO caminhando junto com Vacaria rumo ao futuro.

FILOSOFIA DA ESCOLA

"Educar para a vida através da prática de valores pessoais, liberdade com responsabilidade, respeito e hierarquia."

PROPOSTA PEDAGÓGICA

Desenvolver o educando,assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania,através da garantia do acesso e a sua permanência na escola,desenvolvendo a aprendizagem e praticando valores.

A Escola propõe-se a caminhar para que a educação seja um processo permanente de formação de sujeitos autônomos,com posição crítica frente às desigualdades e injustiças sociais;proporcionando uma escola integrada com a família alicerçada em valores humanistas e,para tanto,deverá o aluno: Compreender-se como sujeito coletivo,autônomo,participativo,solidário,possuidor de direitos e deveres políticos e sociais,que repudia injustiças,discriminações,que respeita e faz-se respeitar em todos os aspectos de seu relacionamento e que exerce a cidadania e a democracia; Reconhecer-se integrante do ambiente,compreendendo a inter-relação entre seus elementos,nas dimensões ecológicas,sociais,políticas,enquanto co-participantes do processo de melhoria devida.

Histórico do Zezinho

José Soli

Com a publicação do Decreto de Criação nº 11.137 de 10.02.60 foi criado o Ginásio Estadual de Vacaria, iniciando suas atividades no dia 02.05.60, sob a direção do Professor Soly Gonzaga dos Santos, o qual participou ativamente no processo de criação, destacando desde o início o nome desta escola junto à comunidade. Nesse ano, funcionou apenas uma turma de 1ª série, em uma sala de aula do Grupo Escolar Padre Éfrem. No ano seguinte cresceu consideravelmente, iniciando o ano letivo com três turmas.

Em 1963, assumiu a direção a Professora Rosária Horn, com um grande problema para solucionar: o elevado número de alunos pois não havia condições físicas de acomodar a todos. Para tanto, foram ocupadas salas do Grupo Escolar Ione Campos dos Santos. Já no final do ano letivo de 1963, formou-se a primeira turma de ginasianos.

No início do ano de 1964, numa tentativa de solucionar o problema do espaço físico, o então Ginásio Estadual transferiu-se para o antigo prédio do Colégio São Francisco, que também apresentava condições precárias.

Junto com a posse do novo diretor, Gilberto Golin Grazziotin, no ano seguinte foi criado e autorizado a funcionar o curso científico e também, através do decreto nº 17.506 de 18.05.65, transformou-se em Colégio Estadual de Vacaria. Como o interesse da comunidade e a procura foi muito grande, passou a oferecer vagas para o noturno, surgindo mais uma vez problemas de espaço físico. O prédio do antigo Colégio São Francisco não comportava um número maior de alunos e novamente foram utilizadas as salas do Grupo Escolar Padre Éfrem.

Chegou-se ao ano de 1966. Novamente, problemas de local surgiram. Assim, a direção foi à procura de novas acomodações. Desta vez, o Grupo Escolar Padre Pacífico resolveu o problema. E, durante todo o ano de 1966, os estudantes do colégio Estadual do turno da noite, deslocavam-se para lá.

Com a interdição do prédio do Colégio São Francisco, em fins de 1966, mais uma vez o Colégio Estadual estava sem destino quando, então, construiu-se um prédio de madeira rústica na rua General Osório, nas proximidades do Colégio São Francisco, onde funcionava em três turnos (manhã, tarde e noite).

Em julho de 1967, assumiu a direção o Professor Nélson Francisco Benvenutti o qual, neste mesmo ano, cria o curso clássico na escola. Ainda nesta administração foi construído e inaugurado o prédio onde a escola funciona atualmente.

No início de 1972, assumiu a direção a Professora Teresinha de Jesus Marques de Almeida. Dois anos após, em 1974, por Decreto do Governador do Estado recebeu o nome de Colégio Estadual Professor José Fernandes de Oliveira. Foi neste período também a adaptação da escola à Reforma do Ensino de Primeiro e Segundo Graus, de acordo com a Nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação – Lei nº 5692/71.

Em 1975, assumiu a direção o Professor Sérgio José Rech, permanecendo até março de 1976, quando assumiu a administração da Escola a Professora Nivalda Ignês Vescovi.

Passaram-se cinco anos até que a Professora Isabel Maciel Gonçalves, no dia quatro de março de 1981, substitui a Professora Nivalda na direção.

Em 1984, no dia 12 de março, assumiu a direção da Escola a Professora Vera Regina Boldo, que permaneceu no cargo até março de 1985, na oportunidade em que foi substituída pela Professora Inédia Ercília Bragaglia de Lima.

Já por eleição do cargo de diretor da Escola, assumiu em 10.01.1986, o professor Avelino Zuanazzi que foi eleito pela comunidade escolar através da lista tríplice.

Em 1988, no dia 12 de dezembro assumiu a Direção o Professor João Bosco Lima, também por eleição através de lista tríplice.

Em 1991, no dia 16 de dezembro, assumiu a Direção a Professora Neusa Pontes D'Ávila Costa por indicação da Senhora Secretária da Educação, permanecendo no cargo apenas quinze dias.

No dia 02 de janeiro de 1992, assumiu a Direção o Professor Severino Ferreira Pereira, por convite e indicação da 23ª Delegacia de Educação em substituição a Professora Neusa Pontes D'Ávila Costa, permanecendo no cargo até 13.01.1995.

No período denominado "transição", assumiu a Direção da Escola a partir de 14.01.1995, o Professor Paulo Fortunato Monteiro, até ser aprovada novamente pelo Governo do Estado a Lei que instituía a eleição direta para Diretores de Escola.

Então, no dia 29 de dezembro de 1995, assumiu a Direção o Professor Renato Claro de Lima, que foi escolhido através de eleição direta pela comunidade escolar, permanecendo no cargo até 15.03.1999, quando se aposentou.

Em 20 de abril de 1999, assume a Direção da Escola a Professora Maria Enilda Paganellla de Barros. No ano seguinte, a Professora Maria Enilda licencia-se para concorrer a cargo eletivo, assumindo a Direção da Escola, neste período, a Professora Zaíra de Oliveira Ribeiro. Após a licença, a Professora Maria Enilda reassume o cargo, permanecendo até o mês de março do ano de 2001.

Em 17 de abril de 2001, foi eleita para a Direção da Escola a Professora Jonize Maria Lisboa da Costa, que exerceu o cargo até o ano de 2003.

No dia 31 de dezembro de 2003, assume o Professor Leonel Paulo Ferreira Michielin, juntamente com as Vice-Diretoras: do turno da manhã, Professora Maria Rejane da Silva Vida, turno da tarde Professora Liliane Trentin Silva e turno da noite a Professora Marta Maria Ciotta.

No dia 30 de dezembro de 2006, assumiu a Escola como Diretora a Professora Maria Rejane da Silva Vida, assessorada pelas vice-diretoras: do turno da manhã Professora Ledi Vargas Diefenthaeler; do turno da tarde professora Jonize Maria Lisboa da Costa e do turno da noite professora Marta Maria Ciotta.

A atual Diretora, Marta Maria Ciotta, assumiu a direção após a aposentadoria da professora Maria Rejane da Silva Vida no dia 05 de outubro de 2009, sendo posteriormente, eleita no dia 28 de outubro, para o próximo triênio (2010 a 2012), juntamente com as Vice-Diretoras do turno da manhã, Professora Ledi Vargas Diefenthaeler, turno da tarde Professora Milene Lourenço Paim, e turno da noite a Professora Vera Lúcia Cescon Varaschin.

A Escola funciona, atualmente, em 03 turnos, conta com 1180 alunos matriculados, da Pré-Escola até 3ª série do Ensino Médio, 65 professores e 23 funcionários.

Neste ano a Escola Estadual de Educação Básica Professor José Fernandes de Oliveira completa 52 anos; sentimo-nos orgulhosos em participar deste convívio e agradecidos à comunidade por ver nosso trabalho reconhecido, pois sabemos que essa conquista é o resultado do carinho e dedicação de nossos alunos, professores, funcionários, CPM e Conselho Escolar, agentes de nossa História.
 

Sistema de Avaliação

EDUCAÇÃO INFANTIL

["Regime de Matrícula por Série"]
[Avaliação por Parecer Descritivo]

ENSINO FUNDAMENTAL – 8 E 9 ANOS

["Regime de Matrícula por Série"]
[Sistema de avaliação: de 1982 até 2001: De 1ª a 8ª Série: notas de 0(zero) a 10(dez) - a/c 2002: de 1ª à 4ª Série: Parecer Descritivo e de 5ª a 8ª Série: Somatória por Pontos de 1(um) a 100(cem)]
[Mínima para Aprovação: De 1982 à 1988: 6,0(seis) - De 1989 à 2001: 6,0(seis) sem RT e 5,0 (cinco) com RT - De 2005 à 2007: 60(sessenta) sem ER e 70(setenta) com ER - De 2002 à 2004 e a/c de 2008: 60(sessenta)]

ENSINO MÉDIO


[Regime de Matrícula: de 1982 à 1988 e a/c 2002: por Série - de 1989 à 2001: Por Disciplina]
[Sistema de Avaliação: de 1982 à 2001: Notas de 0(zero) a 10(dez) - a/c 2002: Somatória por Pontos de 1(um) a 100(cem)]
[Mínima para Aprovação: De 1982 à 1988: 6,0(seis) - De 1989 à 2001: 6,0(seis) sem RT e 5,0 (cinco) com RT - De 2005 à 2007: 60(sessenta) sem ER e 70(setenta) com ER - De 2002 à 2004 e a/c de 2008: 60(sessenta)]